Mais uma reportagem corrobora informação de que só teremos um iPad nacional em 2012 [atualizado]

iPad brasileiro indo mal

Correspondendo ao que dissemos há dois dias e contrariando as declarações feitas ontem pelo ministro Aloizio Mercadante e representantes de Jundiaí, o Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí teria afirmado hoje ao jornal O Globo que a produção nacional de iPads de fato não ocorrerá antes de 2012.

iPad brasileiro indo mal

A grande novidade da reportagem, porém, é que apesar desse atraso nas tablets é possível que já a partir do mês que vem uma das unidades da Foxconn em Jundiaí inicie a produção local de iPhones e iPods(!).

A entidade está monitorando a seleção de 800 funcionários que deverão começar a produzir o celular iPhone e o iPod (tocador de música) a partir do próximo mês.

Vice-presidente do sindicato, Evandro de Oliveira Santos nega que tenha havido alguma mudança de planos da Foxconn quanto aos seus investimentos programados para o Brasil, mas ele não soube afirmar o porquê do atraso na produção de iPads. “[Está bem] claro que a produção de tablets só começará no ano que vem”, disse ele.

A prefeitura de Jundiaí informou, por meio de sua assessoria, desconhecer o atraso na produção e disse que já concedeu alvará de funcionamento para o galpão que está sendo preparado para abrigar as novas instalações da Foxconn.

A prefeitura informou também que as obras de acesso viário ao novo endereço (próximo à unidade antiga), uma das exigências da empresa para viablizar o investimento no município, estão em andamento. Na cidade, o Posto de Auxílio ao Trabalhador (Pat) continua recrutando trabalhadores para as linhas de montagem da Apple. Até ontem, cerca de 3 mil pessoas haviam se candidatado a um emprego na empresa taiwanesa.

Conforme noticiamos no comecinho de junho, o governo acelerou e publicou o Processo Produtivo Básico (PPB) de tablets, mas até agora a Foxconn não foi uma das que obtiveram o benefício. Isso, sim, pode ter muito a ver com esse atraso na produção local de iPads.

Quanto aos iPhones e iPods, até o momento não se sabe se a produção local dos produtos surtirá algum efeito direto para o consumidor (em preço ou disponibilidade) — isso se a informação for mesmo quente, é claro.

[dica do Reinaldo Versuri]

Atualização

E odiario.com afirma que representantes da Foxconn também estiveram em Londrina e em Maringá nesta semana, avaliando mais um possível local para uma nova fábrica de tablets.

Uma comitiva com seis chineses esteve nesta segunda-feira (22/8) no norte do Paraná para conhecer de perto a infraestrutura física oferecida para abrigar a nova unidade brasileira da Foxconn. Arapongas (a 66km de Maringá) foi a cidade escolhida pelo governo do Paraná para disputar a indústria, que também é cobiçada por municípios de outros Estados.

Vale lembrar, é claro, que a Foxconn é parceira de diversas fabricantes — ou seja, não necessariamente essa fábrica cuidará de iPads.

[dica do Julio Cesar Garçia]

Posts relacionados

Comentários