Homem afirma que seguranças da Apple se passaram por policiais para procurar protótipo de iPhone desaparecido [atualizado 2x]

Apple e Gestapo

Isso explicaria o porquê de a Polícia de San Francisco não saber nada sobre o sumiço de mais um protótipo de iPhone, mas é uma acusação pra lá de pesada nas costas da Apple: segundo o SF Weekly, um homem afirma ter recebido a visita de seis oficiais (quatro homens e duas mulheres) e que eles teriam se passado por policiais para vasculhar a residência em busca do gadget desaparecido. Ou seja, essas pessoas teriam cometido um crime punível com até um ano de prisão, pelas leis da Califórnia.

Isso. É. Muito. Sério.

Apple e Gestapo

Quem conta tal história é Sergio Calderón, e ele afirmou ter contatado a SF Weekly após notar semelhanças entre a reportagem veiculada pela CNET News sobre o iPhone perdido no Cava 22 e a visita das seis pessoas procurando por um aparelho. Calderón contou que o grupo chegou se identificando como policiais e até fizeram ameaças veladas de criar problemas para a família dele com a imigração — algo um tanto sem efeito, dado que todos são cidadãos americanos.

Mesmo assim, intimidado com a abordagem, Calderón permitiu que sua casa e até seu computador fossem vasculhados, mas nada foi achado. Um dos homens então deixou seu número de contato e prometeu US$300 de recompensa para caso o iPhone perdido fosse devolvido.

Note que, até aqui, ninguém fez nenhuma conexão entre esta ocorrência e a Apple. Só que o número deixado pertence a Anthony Colon, funcionário da Apple, ex-sargento do Departamento de Polícia de San Jose, cujo perfil no LinkedIn foi convenientemente apagado, mas ainda consta no cache do Google.

Nisso, a porca torceu o rabo, e a verdadeira Polícia de San Francisco já está investigando o caso. Diante de uma acusação dessa gravidade, ver um protótipo desmontado na internet é fichinha. Creio que Tim Cook já tem sua primeira crise para gerenciar… :-/

[via 9to5Mac]

Atualização por Rafael Fischmann

E a história continua rendendo… Agora, o mesmo SF Weekly afirma que “três ou quatro” policiais do SFPD acompanharam, sim, dois representantes da Apple à casa de Calderón.

Todavia, os oficiais não teriam entrado na casa de Calderón, permitindo que os empregados da Maçã fizessem eles próprios a busca pelo iPhone perdido — a qual não foi bem-sucedida, conforme já tínhamos dito.

Atualização II por Rafael Fischmann

Eis a declaração oficial do San Francisco Police Department:

September 2, 2011
11-96

SAN FRANCISCO POLICE ASSIST APPLE SECURITY
WITH THEIR LOST PROPERTY INVESTIGATION

After speaking with Apple representatives, we were given information which helped us determine what occurred. It was discovered that Apple employees called Mission Police station directly, wanting assistance in tracking down a lost item. Apple had tracked the lost item to a house located in the 500 block of Anderson Street. Because the address was in the Ingleside Police district Apple employees were referred to Officers in the Ingleside district. Four SFPD Officers accompanied Apple employees to the Anderson street home. The two Apple employees met with the resident and then went into the house to look for the lost item. The Apple employees did not find the lost item and left the house.

The Apple employees did not want to make an official report of the lost item.

Evidentemente, os empregados da Apple optaram por não fazer um registro oficial sobre a questão — até porque o suposto protótipo de iPhone 5 ainda não teria sido encontrado.

[via CNET News]

Posts relacionados

Comentários