Analistas reveem conceitos e atualizam previsões de vendas de iPhones e iPads

Newsstand no iPad e iPhone

Quatro analistas resolveram rever suas previsões trimestrais para a Apple a menos de um mês do anúncio dos números oficiais — e todos revisaram as estimativas para mais, provavelmente para ficarem menos distantes da realidade, que costuma ser muito maior que qualquer previsão “profissional”.

Shaw Wu, da Sterne Agee, destacou a força das vendas do iPhone 4 mesmo às vésperas da chegada do 5 e elevou sua previsão de vendas de 15,7 para 18,5 milhões de unidades no trimestre; os números do iPad também foram ampliados, de 10,4 para 12 milhões. Já as vendas de Macs permanecem as mesmas, 4,1 milhões, enquanto a margem de lucro sobe de 39% para 41%.

Newsstand no iPad e iPhone

Peter Misek, da Jeffries, foi outro que enalteceu o iPhone 4, porém não viu tanta força nas vendas de Macs no período de volta às aulas. As suas estimativas de vendas do smartphone foram de 18,4 para 18,9 milhões e as dos computadores, de 4,9 para 4,4 milhões.

Keith Backman, da BMO, foi bastante otimista com as vendas de iPhones, elevando-as de 19,5 para 20,4 milhões de unidades, as de iPads de 10,5 para 11 milhões (quem sabe até 11,5) e as de Macs de 4,27 para 4,31 milhões. Só que Andy Hargreaves, da Pacific Crest, foi mais otimista ainda, elevando as vendas de iPhones de 18,7 para 24,05 milhões e as de iPads de 11,1 para 16,5 milhões. Contudo, Hargreaves manteve tais números fora de suas tabelas oficiais, mencionando-os “em off” — um jeitinho barato de apostar nos dois lados.

Enquanto isso, a média dos analistas “amadores” (que acertam bem mais que os “profissionais”) são de 24,9 milhões de iPhones, 10,5 milhões de iPads e 4,85 milhões de Macs. Quem estará certo, desta vez?

[via Fortune Tech]

Posts relacionados

Comentários