Conheça um pouco mais de Jeff Williams, vice-presidente sênior de operações da Apple

Jeff Williams, vice-presidente sênior de operações da Apple

Agora que Tim Cook é o CEO da Apple, quem será para Cook o que Cook foi para Steve Jobs? [Trava-língua de bônus: repita essa pergunta três vezes mais rápido!]

Publicidade

Jeff Williams, vice-presidente sênior de operações da AppleA resposta é bem simples: Jeff Williams, vice-presidente sênior de operações da Maçã, e a importância de seu papel dentro da companhia fez com que o executivo fosse perfilado pelo Fortune Tech hoje. Essa é uma ótima oportunidade para conhecermos um pouco mais sobre Williams.

Aos 48 anos de idade, ele é um dos responsáveis por manter a cadeia de produção funcionando: iProducts são fabricados, transportados e vendidos graças a estruturas elaboradas e contratos firmados com sua intervenção. Por exemplo, Williams ajudou a otimizar o processo de entrega da Apple Online Store nos Estados Unidos e a firmar uma parceria de US$1,25 bilhão com a Hynix para viabilizar a aquisição de memória NAND flash necessária ao lançamento do primeiro iPod nano.

Formado em engenharia mecânica pela North Carolina State University com um MBA pela Duke University (onde Tim Cook também estudou), Williams também passou por um programa de treinamento no Center for Creative Leadership in Greensboro, para onde manda gerentes da Apple para serem treinados. Assim como Cook, ele é um ciclista inveterado e, pelo que contam, não é muito ligado a luxos — uma das lendas lendárias da Apple é de que Williams continuou por um tempo dirigindo o mesmo carro com uma porta quebrada mesmo depois de receber uma bela promoção.

Publicidade

Apesar de ser alguém que trabalha bastante nos bastidores, um aspecto do que Williams faz sem dúvida interessa muito a todos nós, clientes da Apple: quanto mais a cadeia de produção for otimizada e as parcerias com fornecedoras forem consolidadas, mais surpresas agradáveis como o iPad de US$500 serão comuns. Lembra que todo mundo estava conformado que ele iria custar US$1.000, antes do lançamento? E percebeu que nenhuma concorrente consegue bater esse preço com um produto similar? São profissionais como Williams que dão à Maçã essa vantagem que não podemos ver, mas podemos sentir — no bolso.

[via Daring Fireball]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…