Relatório da Distimo confirma “bairrismo” japonês em relação a apps

Novo logo da Distimo

Enquanto isso, em Galápagos… A Distimo procurou verificar em diversas lojas de aplicativos móveis a influência entre a especificidade de um app para um dado país e seu sucesso. Os resultados desse estudo não me surpreenderam nem um pouco: em relação a aplicativos exclusivos para um dado país, Estados Unidos e Japão são as duas nações com mais representantes tanto na App Store quanto no Android Market.

Proporção de apps exclusivos por país - Distimo

É bem simples explicar isso, pois enquanto um é o epicentro da revolução móvel que está dominando o mundo, o outro tem consumidores com gostos tão extravagantes que apenas algo criado especificamente para satisfazê-los tem alguma chance de fazer sucesso. E que sucesso!

Apps exclusivos de maior sucesso por país - Distimo

Dos 100 apps mais populares nas lojas da Apple e da Nokia, pelo menos metade deles é de exclusivos no Japão. No Android Market a terra do sol nascente ainda é a líder em exclusivos de sucesso, ainda que numa razão bem menor. Vale notar que os EUA mal aparecem nessa lista, enquanto a China é a segunda colocada, atrás do Japão, em quase todas as lojas — menos na Ovi Store, onde é campeã, e no Windows Marketplace for Mobile, que é diferente de todo mundo.

Ah, um ponto cai longe de tudo no gráfico: a Ovi Store. Ela é bizarra de várias formas, pois não apenas tem o maior número de exclusivos, como os dois países com a maior quantidade deles são a China e a Itália — ainda que fosse a Finlândia, mas Itália?! 😛

Esses dados são bastante interessantes para desenvolvedores com planos de atacar o mercado internacional de apps: a lição que fica é que, se for para ir pro Oriente, que seja criando algo único, pensado para a realidade local. Do contrário, as chances de sucesso por lá são um tanto menores.

[via TechCrunch]

Posts relacionados

Comentários