Destaques e pontos abordados na conferência de resultados financeiros da Apple para o FQ4 2011

Meio logo da Apple

Conforme vimos mais cedo, o quarto trimestre fiscal de 2011 trouxe novos recordes para esta época do ano, registrando bons crescimentos para iPhones (abaixo do esperado por analistas, porém), Macs e iPads. Uma conferência realizada por telefone com acionistas destacou mais detalhes e outras informações sobre a situação atual da empresa.

Meio logo da Apple

O evento contou com a presença de Tim Cook (chefe executivo da Apple, ou CEO, que abriu a conferência com uma rápida menção ao falecimento recente de Steve Jobs) e Peter Oppenheimer (chefe da área de finanças, ou CFO), como em encontros anteriores. Os principais pontos abordados durante a conferência estão listados a seguir:

Segmentos regionais

  • As receitas na região da Ásia e do Pacífico cresceram 139%, enquanto nas Américas o aumento foi de 34% e, na Europa, de 36%. A única região onde houve retração foi no Japão (-21%), um reflexo negativo das vendas astronômicas do iPhone 4 há um ano.
  • Vendas internacionais representaram 62% das receitas da Apple no FQ3 de 2011.
  • A China representa uma oportunidade gigantesca: Cook comentou nunca ter visto nenhum país com uma classe média emergente tão ávida por produtos Apple. “Lá, o céu é o limite.”
  • HOT! A terra dos dragões virou a segunda maior fonte de receitas da Maçã, onde deverá haver mais investimentos com novas lojas e afins — e é porque o iPhone já está disponível em mais de 7.000 pontos de venda no país.
  • HOT! Outras áreas promissoras que deverão receber foco adicional incluem o Brasil, cujas receitas cresceram 118%, passando da marca de US$900 milhões.
  • Outras zonas promissoras são a Rússia e o Oriente Médio. O iPhone apresentou a Apple a uma porção de novos clientes, algo que deverá se repetir com o iPad.

Mac

  • HOT! As vendas neste trimestre marcaram um novo recorde histórico, com 4,89 milhões de Macs — superando o recorde anterior, há um ano, em mais de 700.000 unidades.
  • HOT! Este foi o 22º trimestre seguido em que o Mac cresceu mais que a média da indústria de PCs (mais que seis vezes a previsão do IDC para o mercado).
  • Portáteis compreenderam quase três quartos das vendas, mas o trimestre marcou um novo recorde também para os desktops, principalmente o iMac.
  • HOT! Desde julho, o OS X Lion já foi baixado mais de 6 milhões de vezes.
  • Tim Cook prestou condolências a todos os afetados pelas inundações na Tailândia, afirmando ainda que é possível haver impacto na produção de Macs, por este país ser a fonte de uma porção significativa da produção mundial de HDDs. “É algo que me preocupa, estou certo de que haverá uma escassez na indústria como um todo, mas ainda não sei como isso afetará a Apple.”
  • O caso da fábrica de cases unibody está sendo investigado e avaliado, enquanto o mercado geral de memórias NAND flash e DRAM, bem como o de LCDs, sofreu um certo declínio no trimestre, mas a Maçã ainda está com saldo positivo em seus suprimentos.

iPhone

  • As vendas cresceram 21% em relação ao ano passado, totalizando 17,07 milhões de unidades. A meta da Apple é conseguir muito mais volume que isso, porém, especialmente por acreditar que o mercado de celulares será eventualmente tragado pelo de smartphones.
  • HOT! Logo no início da transmissão, Oppenheimer comentou que rumores persistentes atrapalharam um pouco as vendas — é interessante notar que esta é uma das primeiras vezes (se não for a primeira) em que é feita uma alusão oficial a rumores.
  • As vendas caíram ao longo do trimestre, porém menos que o esperado, o que permitiu à Apple ainda assim bater suas estimativas — não foi o bastante, contudo, para alcançar os números de Wall Street.
  • HOT! Das empresas na lista Fortune 500, 93% já usam o iPhone como aparelho primário ou testam sua aplicação — um crescimento de dois pontos percentuais em relação ao trimestre passado. Nessa lista, temos nomes como Loreal, Royal Bank of Scotland, S&P, Jaguar Landrover, CSX e Lowes.
  • Tim Cook disse estar confiante de que haverá um bom abastecimento de iPhones 4S para o período de festas de fim de ano e que o próximo trimestre deverá marcar um recorde histórico de vendas. “Não poderíamos ter tido um começo melhor com o iPhone 4S nem em nossos sonhos mais loucos”, afirmou.
  • O executivo também demonstrou confiança na adoção da Siri como assistente virtual, chamando-a de uma “inovação profunda”. “Nosso instinto foi, desde o princípio, que [o uso da Siri como meio de entrada de dados e buscas] é substancial.”
  • Sobre litígios envolvendo patentes, Cook preferiu não comentar nada específico. “Gastamos muito tempo, dinheiro e recursos para criar inovações incríveis. Não gostamos quando alguém as toma. Portanto, é uma infelicidade termos que recorrer ao sistema judiciário para remediar isso.”
  • HOT! Os iPhones 3GS e 4 deverão ter um bom sucesso no mercado pós-pago, com a possibilidade de atingir preços menores em mercados pré-pagos. “Ambos [os aparelhos] são muito, muito importantes para nós, e já estava em nossos planos fazer isso há algum tempo.”

iPad

  • HOT! Foram vendidos 11,2 milhões de unidades (166% a mais que no FQ4 de 2010); as receitas do gadget e seus acessórios cresceram 146%, somando US$6,9 bilhões. Este é o produto de adoção mais rápida na história da Apple.
  • Enquanto o iPhone apresentou uma nítida desaceleração ao longo do trimestre, o mesmo não pode ser dito do iPad.
  • HOT! A participação da Apple no mercado de tablets cresceu com a chegada de concorrentes. Com um total de vendas já acima de 40 milhões, o iPad é um sinal de que o mercado de tablets poderá ser maior que o de PCs — e sim, há canibalização de Macs, mas muito, muito menos que o efeito sentido por PCs. “Com uma canibalização dessas, espero que continue assim.”
  • Sobre o Kindle Fire, Cook disse o seguinte: “Vimos muitos concorrentes chegar ao mercado e tentar competir com o iPad ao longo do tempo. Alguns tinham um formato diferente, ou preços distintos. Acho razoável dizer que nenhum desses ganhou tração alguma até agora.”
  • “O mercado de tablets é uma grande oportunidade para a Apple, e nós estamos muito com nossa performance atual e com o entusiasmo dos consumidores pelo iPad”, disse Oppenheimer.
  • O iPad já está disponível em mais de 40.000 pontos de venda em 90 países — comparativamente, o iPod está em 50.000 e o iPhone, em 120.000.
  • Das empresas na lista Fortune 500, 90% já usam ou avaliam o uso do iPad — isso apenas 18 meses depois de seu lançamento.
  • Oppenheimer destacou os usos do iPad em companhias aéreas, substituindo manuais de voo, e na Siemens, onde técnicos usam o gadget no topo de turbinas eólicas.

iPod + iTunes

  • Foram vendidos 6,62 milhões de iPods — uma queda anual de 27%. Parte dessa queda foi atribuída à falta de atualizações. Ainda assim, as vendas foram maiores que o esperado, seu market share continua acima de 70% e ele é o tocador de músicas mais vendido na maioria dos países que a Apple acompanha.
  • HOT! Mais da metade dos iPods vendidos foram touches.
  • A iTunes Store rendeu cerca de US$1,5 bilhão.
  • HOT! Já foram baixados mais de 180 milhões de livros na iBookstore.

iOS + App Store

  • HOT! Já foram vendidos mais de 250 milhões de iGadgets no total.
  • A App Store chegou à marca de 18 bilhões de downloads, num total de 500.000 apps, tendo sido aberta em mais 30 países neste trimestre.
  • Cook: “Quando você realmente observa isso e olha para o iOS 5, o iCloud, o ecossistema com o iTunes, a App Store, livros e filmes, e o fato de que temos mais de 140.000 aplicativos nativos para iPad contra um número nas centenas para os outros caras, fico muito, muito confiante com nossa capacidade de competir, e extremamente confiante na nossa linha de produtos.”

Apple Retail Stores

  • O crescimento das receitas foi de apenas 1%, para US$3,6 bilhões — mais um reflexo dos rumores sobre um novo iPhone.
  • Cerca de metade dos Macs vendidos em lojas da Maçã foram para novatos na plataforma.
  • HOT! Sete lojas foram abertas em seis países apenas na última semana do trimestre, totalizando 357 estabelecimentos com rendimento médio de US$10,7 milhões e um total de 77,5 milhões de visitantes (um novo recorde).
  • HOT! No próximo trimestre, serão mais 40 inaugurações, 30 delas fora dos Estados Unidos.
  • Muitas Retail Stores nos EUA deverão ser expandidas para melhor servir os clientes.

Projeções para o próximo trimestre

  • HOT! O ano fiscal de 2011 se encerra com receitas de US$108 bilhões, lucro de US$26 bilhões e vendas de 71 milhões de iPhones e 32 milhões de iPads.
  • São esperadas receitas de US$37 bilhões e lucros por ação diluída de aproximadamente US$9,30.
  • As margens brutas deverão ficar em 40%.
  • O FQ1 2012 terá 14 semanas, em vez de 13 — algo que ocorre a cada seis anos, para os períodos fiscais coincidirem com dezembro.

A pilha de dinheiro da Apple já cresceu mais US$5,4 bilhões, totalizando agora US$81,6 bilhões. Quanto à destinação dessa bolada, Cook afirmou não ser “religioso quanto a gastar ou não dinheiro. Vamos sempre nos perguntar o que é melhor para os interesses da Apple. É uma questão para o conselho administrativo.”

Na expectativa destes resultados, a NASDAQ:AAPL fechou o dia cotada a US$422,24 (aumento de 0,54%, um recorde histórico); nas negociações pós-fechamento, porém, ela está valendo US$394,46 (-6,58%), por não ter alcançado as metas mais otimistas do mercado.

[via AppleInsider, Business Insider]

Posts relacionados

Comentários