Teriam sido as últimas previsões da Apple otimistas, conservadoras ou uma bela armadilha?

Previsões do desempenho da Apple

A coluna de hoje do Macalope, na Macworld, está irresistível — cheia de humor e sarcasmo, apontada bem para a testa das pessoas que adoram reciclar xingamentos e para as gônadas de analistas de mercado. Um ponto bem sério levantado pela mítica criatura com cabeça de Macintosh, porém, merece destaque: ditos analistas meio que “castigaram” a Apple no trimestre passado, quando ela cumpriu com folga as promessas que tinha feito, mas não conseguiu alcançar as estimativas que eles traçaram.

Historicamente, os resultados trimestrais da Maçã são bem previsíveis: hoje ela promete x, analistas “profissionais” esperam 2x, amanhã ela mostra que conseguiu 3x. Cansados de errar sempre, os especialistas tentaram pegar a Apple e no trimestre passado previram 4x (e os amadores, de bestas, alopraram um 6x). O resultado foi que a Apple conseguiu “apenas” 2x, por causa da queda nas vendas do iPhone às vésperas do lançamento do novo modelo. Entenda: a promessa da Apple (x) foi cumprida com folga, mas não alcançou a promessa dos analistas, e quem paga o pato é a AAPL.

Previsões do desempenho da Apple

Só que desta vez, o y que a Apple prometeu para os próximos resultados é, basicamente, o 6x do trimestre passado. Em outras palavras, ela espera ter uma receita US$9 bilhões acima de seu melhor resultado na história, pela primeira vez passando dos US$30 bilhões num trimestre. Não é por nada, não, mas US$37 bilhões em três meses (US$9,03 de ganhos por ação) é muita coisa. Todo mundo ficou espantado com esse número: as estimativas da Apple são sempre conservadoras… o que essa exorbitância significa, então?

A UBS procurou se adiantar e já traçou uma previsão para colocar os números da Maçã no chinelo: Maynard Um elevou suas estimativas de 28 milhões para 42,5 milhões de iPhones vendidos no trimestre (11,7 milhões só nos EUA), US$12,50 de ganhos por ação e pirulitos de graça para todos os donos de iProducts. Ok, talvez não essa última parte. David Jackson, da Seeking Alpha, está na mesma linha (ainda que seguindo um trajeto muito mais lógico), esperando ganhos por ação da ordem de US$11.

Câmera do iPhone 4S

Em todo caso, o MacNN frisou sabiamente que isso está parecendo mais uma armadilha. A Apple nunca foi otimista em suas previsões, então como explicar o que aconteceu desta vez? Se essa previsão de US$37 bilhões de receitas for conservadora, este trimestre promete bombar legal e a AAPL vai subir sem parar. Contudo, se esse for um número otimista (ou se houver qualquer problema na expansão internacional do iPhone 4S, seja por problemas de produção, seja porque a Siri precisa passar mais tempo na escola de idiomas), o departamento financeiro de Infinite Loop pode ter cavado uma cova do tamanho da companhia.

Digo isso porque os analistas estão pegando corda, e, se os números reais não alcançarem as expectativas hiperbólicas deles (pois ninguém parece ligar pro fato de a Apple sempre ultrapassar as dela mesma), eles vão ficar como aquele pessoal que vai pra uma keynote cheio de rumores na cabeça, decepcionados. Mas decepcionados com quem: com a Apple ou com a própria imaginação?

Uma coisa é certa: a próxima conferência de resultados vai ser emocionante.

Posts relacionados

Comentários