Criar ou não criar uma loja exclusiva para os jogos da App Store, eis a questão

Ranking com os apps mais rentáveis da App Store
Ranking com os apps mais rentáveis da App Store

A App Store cresceu, cresceu e hoje já conta com mais de 500.000 aplicativos. Em qualquer país que tenha acesso à loja, basta entrar em um dos rankings (apps pagos, apps gratuitos ou mais rentáveis) para ver que uma categoria se destaca das outras: Games. Ah, claro, menos no Brasil (e em alguns outros poucos países), onde o governo “nos protege” contra esses perigosos pássaros que matam porcos, macacos que alimentam tucanos, jacaré com mania de limpeza, entre outros títulos.

Ranking com os apps mais rentáveis da App Store
Ranking com os apps mais rentáveis da App Store

No momento que escrevo este artigo, dos 25 apps mais vendidos, 14 são jogos. No ranking dos mais rentáveis, o número sobre para assombros 21(!) — estamos falando de muito dinheiro. E o que acontece com as outras categorias? Elas ficam praticamente escondidas, sendo bem difícil conseguir se destacar concorrendo com essa quantidade avassaladora de jogos. Para termos uma ideia, somente gente grande consegue se meter nesses rankings e destronar alguns jogos, como Facebook, Instagram, Pandora, Camera+, entre poucos outros.

Subcategoria dos jogos na App StoreOutro fato: a categoria Games é a única que conta com subcategorias, tamanho seu catálogo. Além disso, ela também possui recursos dedicados, como o Game Center, as In App Purchases — este disponível para qualquer app de qualquer categoria, mas é, de longe, mais usado em jogos (além de assinaturas em periódicos) —, ou seja, é praticamente um ecossistema, que deve ser tratado como tal.

Pensando nisso, Ouriel, do Appsfire, acha que está na hora de a Apple criar uma loja exclusiva de jogos, assim como existe a sua loja de música, filmes, séries de TV e livros. Com essa atitude, a Maçã estaria beneficiando tanto os consumidores, que achariam mais facilmente o conteúdo procurado, quanto desenvolvedores, que teriam mais chance de ganhar destaque com apps de outras categorias.

No mundo real — nas Apple Retail Stores, por exemplo, independentemente da transição para a Mac App Store —, jogos são vendidos separadamente de outros aplicativos, existindo uma prateleira especial para eles. Você dificilmente verá um jogo ao lado de um aplicativo de produtividade. O Google já colocou isso em prática no Android Market, separando os jogos de outros aplicativos.

Android Market
Android Market, com os jogos separados de outros aplicativos

Quais seriam as vantagens de deixar tudo como está? Para os gamers de plantão, talvez seja uma boa forma de descobrir outros apps e outras categorias. Talvez existam outros prós em manter tudo como hoje, mas analisando rapidamente, concordo com Ouriel: tudo ficaria mais fácil e mais organizado com essa separação. E você, o que acha?

Posts relacionados

Comentários