Eric Schmidt afirma que Siri poderá ser uma ameaça competitiva para o Google

Eric Schmidt, do Google, com microfone da Siri

O que foi dito há alguns dias por um analista agora saiu da boca de Eric Schmidt: o presidente do Google reconheceu recentemente ao Senado dos Estados Unidos que a Siri poderá se posicionar com uma forte ameaça para o Google.

Eric Schmidt, do Google, com microfone da Siri

Schmidt considera o sistema adquirido e aprimorado pela Apple um avanço “significante” em tecnologias de busca, e que ele seria o ponto de entrada da Apple nesse mercado — ou seja, mais uma área em que as duas empresas se enfrentariam frente a frente. Ele chegou a chamá-lo de “Google-killer”, acreditem se quiser.

Tenho que discordar de Schmidt quanto a essa última observação, até porque a Siri não consiste num sistema de busca — trata-se apenas de um assistente inteligente que pode inclusive utilizar o Google para realizar buscas (bem como Bing e Yahoo!, é claro). O grande pulo do gato é que a Siri conta com múltiplas fontes de informação — e esse número tende a crescer com o tempo —, o que significa que o Google pode passar a ser cada vez menos usado. E, por enquanto, ela ainda é considerada um sistema em desenvolvimento, em fase beta.

Ademais, é sabido que Schmidt e outros executivos do Google tecem comentários desse tipo, aqui e ali, para dar a entender que sua empresa não é tão importante/dominante quanto parece. Tais declarações sobre a Siri vieram, inclusive, numa resposta do presidente do Google a acusações exatamente desse tipo, antitruste e afins. Ele pode até reconhecer o potencial da Siri, mas duvido que esteja tão preocupado assim. Ao menos não por ora.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários