Dominância da AT&T entre iPhones nos Estados Unidos está caindo, mas num ritmo bem lento

Logo da AT&T

Engraçado, como as coisas funcionam na internet: há dois anos, qualquer pessoa que acompanhasse notícias sobre o iPhone teria absoluta certeza de que a única coisa que mantinha a AT&T viva era o contrato de exclusividade com a Apple. A sabedoria popular preconizava que, no momento em que esse privilégio acabasse (ou quando o próximo DROID fosse lançado), a telecom iria à falência e ninguém nunca mais seria cliente dela.

As filas no início das vendas do iPhone CDMA já foram mais que suficientes para mostrar que o buraco é mais embaixo, e agora uma pesquisa da Localytics indica que o “êxodo” pode até estar acontecendo, só que num passo mais lento que o esperado.

Market share de operadoras nos EUA - Localytics

Aparentemente, o lançamento do iPhone 4S na Sprint representou um prejuízo maior para a Verizon que para a AT&T. Isso poderia ser explicado pelo fato de esta ter em sua base de clientes um grande número de donos de iPhones 3GS qualificados para fazer a aquisição de um novo smartphone com subsídio total.

Aliás, falando em 3GS, vale notar também que este modelo continua sendo exclusivo da AT&T — agora que ele é gratuito com um contrato de dois anos, é bem possível que seu impacto no mercado continue deixando a primeira parceira da Apple nos EUA com uma vantagem bem grande sobre as demais.

[via 9to5Mac]

Posts relacionados

Comentários