Dica de leitura: Steve Jobs e o agitador de pedras

STEVE JOBS - The Lost Interview

O Fortune Tech destacou um trecho curioso de Steve Jobs: The Lost Interview, filme que será exibido em alguns cinemas com uma entrevista sem cortes do ex-CEO da Apple com Robert Cringely. Nesse ponto da entrevista, Jobs fala sobre um agitador de pedras e comparar o trabalho dessa máquina de polimento à atividade de uma boa equipe de desenvolvimento de produtos.

Soa uma comparação maluca? Pois saiba que o fato de ela fazer sentido é o que torna a leitura dessa transcrição quase obrigatória!

STEVE JOBS - The Lost Interview

Ao ser perguntado sobre o que é importante na criação de um produto, Jobs começou dando uma alfinetada em John Sculley (muito justo) e em seguida falou sobre um senhor de 80 anos que morava na rua de sua infância. Um dia, esse homem chamou Jobs para ver um agitador de pedras — uma lata de café presa com uma tira a um motor. Juntos, os dois apanharam algumas pedras ordinárias e as puseram na lata com um pouco de água e cascalho. Uma vez ligado, o agitador começou a rodar e, com as pedras dentro, ele fazia um barulho desgraçado. O velhinho disse a Jobs que voltasse no outro dia.

Ocorre que, ao se chocarem inúmeras vezes fazendo barulho e criando atrito, as pedras que antes eram coisas feias tinham se tornado belíssimos seixos, e é aí onde entra a comparação com um bom time: ao se chocarem, as pessoas discutem, brigam e fazem barulho, polindo-se umas às outras e saindo do projeto melhores do que entraram.

É legal ter isso em mente ao olhar ao seu redor, no seu agitador de rochas, e ver se há barulho e atrito o suficiente para polir as pessoas, ou se tudo funciona de forma que ninguém nunca se encoste, num ambiente de zero atrito. Como diz o ditado, “Quando duas pessoas concordam em tudo, uma delas não é necessária.”

Posts relacionados

Comentários