Richard Branson: “Steve Jobs quebrava todas as regras nas quais acredito”

Richard Branson

O que Richard Branson e Steve Jobs têm em comum? Ambos fundaram empresas bilionárias. E só. Pelo menos é isso que Branson deixou claro em uma entrevista para a EXAME, em visita ao Brasil.

Richard Branson

Quando perguntando sobre quem ele admirava no mundo dos negócios, Branson respondeu:

Admirava o Steve Jobs, apesar de sermos completamente diferentes. Ele gritava com funcionários que cometiam erros, não delegava muito, quebrava todas as regras nas quais acredito. De alguma forma, deu certo para ele. A Apple é uma das melhores marcas do mundo. Mas a pessoa que mais respeito no mundo é o bispo Desmond Tutu. Ele e Nelson Mandela chegaram ao poder na África do Sul e perdoaram os brancos pelas atrocidades cometidas durante o regime do apartheid. Deram uma grande lição de como devemos perdoar nossos inimigos e seguir em frente.

Sem querer me aprofundar no assunto, preciso discordar de um ponto. Steve Jobs era, sim, temido e odiado por muita gente na Apple — devido ao seu temperamento e jeito de ser —, mas uma coisa ele aprendeu a fazer com o tempo: delegar. Não à toa, a Apple hoje tem um time de executivos altamente capacitados. Essas mesmas pessoas o confrontavam quando necessário e, apesar de cabeça dura, Jobs admirava quem conseguisse defender pontos de vista próprios.

Nos holofotes, no palco, todas as atenções eram dele, mas, por trás daquele que foi um dos maiores CEOs de todos os tempos, estava uma equipe tão brilhante quanto. E convenhamos, se você não delega, pra que ter pessoas tão boas ao seu redor? Já sobre o temperamento… bem, este não parece ter mudando muito com o passar dos anos. 😛

Ah, vale a pena ler a entrevista completa, na qual Branson diz achar que o Brasil tem um futuro fantástico, com potencial para ultrapassar os Estados Unidos como um dos países mais ricos do mundo.

[via Business Insider]

Posts relacionados

Comentários