Dica de leitura: a notória relação de amor correspondido entre Steve Jobs e o Japão

Bandeira do Japão - iPhone 4

Aqui está uma forma legal para qualquer Applemaníaco fechar 2011. Ao longo dos anos, certamente já deve ter ficado bem claro que Steve Jobs tinha praticamente um pé no Japão — sua admiração pela Sony, sua crença no zen budismo, sua vida secreta de ninja… Que tal pegar boa parte dessas informações e colocar num único corpo de texto, para (re)descobrir histórias e relações entre a terra do sol nascente e o homem da turtleneck preta? Hayashi Nobuyuki escreveu para o Nippon.com um ótimo e extenso artigo que faz exatamente isso.

Publicidade

Bandeira do Japão - iPhone 4

O mais interessante é notar que a relação era recíproca: Jobs amava o Japão, e o Japão o amava de volta (ou pelo menos o trabalho dele). “A arte exigente de Jobs, que considerava a simplicidade uma virtude e insistia em uma atenção perfeccionista aos detalhes rendeu à Apple seguidores particularmente entusiasmados no Japão”, escreveu Hayashi. Tais características, podemos dizer, vieram da influência do zen sobre Jobs.

O relacionamento do ex-CEO da Apple com a Sony, vale lembrar, chegou a influenciar seu famigerado guarda-roupa, mas foi muito além, com visitas a executivos e parcerias de negócios — algo que foi retomado, aliás, com o lançamento do iPhone 4S.

As histórias mais curiosas (e mais comoventes), porém, dizem respeito à culinária japonesa: Jobs era vegetariano, mas abria uma exceção para o sushi e chegou até a bolar um prato chamado “sashimi soba”, que ele colocou o chef do Caffe Mac para preparar depois de estudar na Tsukiji Soba Academy. Dos restaurantes japoneses favoritos até um acordo com Sakuma Toshio para servir suas comidas prediletas no refeitório de Infinite Loop, é possível criar uma imagem mental de um lado pouco visto do “homem que fez o século XXI”, como Hayashi descreve Jobs.

[via TUAW]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…