Dica de leitura: em entrevista, John Sculley esclarece boatos sobre seu relacionamento com Steve Jobs e aposta fichas na Apple

Steve Jobs e John Sculley

John Sculley certamente tem sido muito requisitado pela mídia, após a morte de Steve Jobs. Afinal, ele foi protagonista de um dos pontos mais polêmicos da história do cofundador da Apple: o fato de o ter levado a pedir demissão da própria empresa, depois de o próprio Jobs ter o contratado enquanto ainda era CEO da Pepsi.

Steve Jobs e John Sculley

Um dos grandes “fracassos” da Apple associados à Era Sculley (de 1983 a 1993) foi o Newton. O executivo concorda que o aparelho veio antes do tempo (provavelmente uns 15 anos antes), mas é feliz em saber que a base de sua tecnologia é usada até hoje em gadgets modernos, incluindo iPhones, iPods e iPads.

Falando em tecnologias modernas, Sculley é mais um que tem certeza de que, se tem alguma empresa que pode revolucionar o mercado de televisões, essa empresa é a Apple. Ele acredita que, apesar de a qualidade de imagem estar se tornando melhor e teremos cada vez mais conteúdos à nossa disposição, a experiência de uso com esses aparelhos ainda pode melhorar consideravelmente.

Sculley também observa que, quando deixou a Apple, esta era a empresa de informática mais lucrativa do planeta, embora “só” tivesse US$2 bilhões em caixa. Atualmente, a Maçã tem pelo menos mais US$80 bilhões em cima disso — graças principalmente ao retorno de Jobs ao seu comando, a partir de 1997.

Estes foram apenas alguns dos assuntos tratados numa entrevista exclusiva da BBC News com John Sculley. Vale a pena ler. 😉

Posts relacionados

Comentários