Querendo revolucionar o mercado de fotografia, Steve Jobs demonstrou interesse pela tecnologia da Lytro

Lytro

Através da biografia autorizada de Steve Jobs, soubemos que o falecido ex-CEO da Apple desejava reinventar três mercados: televisão, livros didáticos e fotografia. Rumores não param de chegar sobre uma suposta nova televisão da Apple. Já a respeito de livros didáticos, bem, conhecemos o projeto da Apple no evento educacional do dia 19 de janeiro, e tudo parece bastante promissor. E a fotografia, onde entra nessa história? O iPhone 4S sem dúvida alguma é uma das melhores câmeras de bolso que podemos encontrar no mercado, mas não podemos chamá-lo de uma revolução. Então, quais seriam os planos da Apple para esse mercado?

De acordo com o livro Inside Apple, de Adam Lashinsky, Steve Jobs gostou do que viu na Lytro — uma câmera totalmente inovadora que comentamos no final do ano passado. O executivo da Maçã ligou para o CEO da empresa, Ren Ng, a fim de marcar um encontro. Confira a passagem do livro que relata o ocorrido:

O CEO da empresa, Ren Ng, um cientista brilhante com PhD da Stanford, imediatamente ligou para Jobs, que pegou o telefone e disse rapidamente: “Se você estiver livre esta tarde, talvez possamos nos encontrar.” Ng, que tem 32 anos, correu para Palo Alto, mostrou a Jobs uma demonstração da tecnologia da Lytro, discutiu sobre câmeras e design de produto com ele e concordou em enviar para Jobs um email descrevendo três coisas de que ele gostaria de ver a Lytro fazendo com a Apple.

Lytro

Muito provavelemente fazia parte dos planos de Jobs uma aquisição, ou uma parceria entre as empresas com o intuito de chacoalhar o mercado de fotografia. Para quem não sabe, a tecnologia da Lytro realmente surpreende. Ela é capaz de registrar 11 milhões de raios de luz, graças à disposição de suas várias lentes e um software especial para processar essa informação. O resultado é que podemos modificar o foco da imagem — não antes, mas depois de sua captação.

Incrível, não?

Apesar das fotos de baixa resolução e de não captar vídeos, a Lytro é algo completamente diferente de tudo que conhecíamos. Como sabemos que a Apple não pretende entrar no mercado de câmeras digitais, fica a dúvida de como Steve Jobs gostaria de revolucionar tal mercado — quem sabe em alguns meses/anos uma tecnologia como essa, da Lytro, possa caber em um smartphone tão fino quanto o iPhone.

[via 9to5Mac]

Posts relacionados

Comentários