Departamento de Justiça dos EUA ameaça processar Apple e editoras por cartel em ebooks

iBooks no iPad

Até alguns meses atrás, o problema era apenas com uma firma de advocacia. Agora, o caso que envolve Apple e editoras numa suspeita de cartel em ebooks está nas mãos do Departamento de Justiça (Department of Justice) dos Estados Unidos, o DoJ.

iBooks no iPad

Ao que tudo indica, segundo o Wall Street Journal, a Apple — junto de suas editoras parceiras Simon & Schuster, Hachette Book Group, Penguin Group, Macmillan e HarperCollins Publishers Inc. (cinco das maiores, nos EUA) — serão investigadas e provavelmente até processadas por condutas antitruste. A União Europeia também está de olho na questão.

A principal acusação é que, antes da chegada do primeiro iPad, editoras normalmente vendiam as versões digitais de seus livros por 50% do preço de capa original — deixando ao vendedor a decisão de quanto de lucro embutir em cima disso. Com a entrada da Apple no negócio, essas mesmas editoras agora são obrigadas a repassar a ela 30% de todas as suas vendas, o que fez com que elas exigissem que outras lojas virtuais (como Amazon.com e Barnes & Noble) adotassem um modelo semelhante — o que aumentou o preço dos ebooks como um todo no mercado.

Para o consumidor final essa notícia não poderia ser melhor, já que em breve os preços de ebooks poderão cair bastante — inclusive na iBookstore, claro. É inegável que esse tipo de coisa tem que ser barrada.

Posts relacionados

Comentários