Em entrevista, Jonathan Ive explica um pouco o motivo de a Apple ser o que é

Jony Ive, vice-presidente sênior de design industrial da Apple

Jony Ive, vice-presidente sênior de design industrial da AppleRaramente vemos Jonathan Ive, vice-presidente sênior de design da Apple, dar alguma entrevista. Então, quando isso acontece, merece toda nossa atenção.

A mais recente foi para o Evening Standard e Jony falou um pouco de tudo, sobre o recente título de Sir — o qual ficou emocionado em receber —, sobre a tradição de Londres no que diz respeito a design, e as diferenças entre sua terra natal e o Vale do Silício.

Mas o que importa mesmo, para nós, são as perguntas relacionadas à Apple — e obviamente elas foram muitas. Confira abaixo:

O que faz o design ser diferente na Apple?

Nós lutamos com as palavras certas para descrever o processo de design na Apple, mas é muito sobre concepção [criação], protótipos e realização. Quando você os separa, eu acho que o resultado final sofre. Se alguma coisa vai ser melhor, ele é novo, e se for novo, você está enfrentando problemas e desafios que ainda não tem referências. Para resolver e enfrentar esses [problemas] é preciso ter muito foco. Há uma sensação de ser curioso e otimista, e você não vê isso em combinação com muita frequência.

Como um novo produto surge na Apple?

O que eu amo sobre o processo criativo, e isso pode parecer ingênuo, é essa ideia de que um dia não há ideia, nenhuma solução, mas então, no dia seguinte, existe uma ideia. Você vê a mudança mais dramática quando faz a transição de uma ideia abstrata para uma conversa um pouco mais material. Mas quando você faz um modelo 3D, mesmo bruto, você traz forma para uma ideia nebulosa e tudo muda — todo o processo muda. Ele galvaniza e traz o foco de um grupo amplo de pessoas. É um processo extraordinário.

Quais são seus objetivos quando se prepara para construir um novo produto?

Nossos objetivos são bastante simples — fazer os melhores produtos. Se não pudermos fazer algo melhor, então não o faremos.

Por que os concorrentes da Apple sofrem para fazer isso?

A maioria dos nossos concorrentes estão interessados em fazer algo diferente, ou querem parecer novos — eu acho que esses são objetivos completamente errados. Um produto precisa ser genuinamente melhor. Isso requer disciplina real, e isso é o que nos motiva — um sincero, genuíno apetite de fazer algo que é melhor.

Quando você soube pela primeira vez da importância dos designers?

Foi quando eu usei um Mac pela primeira vez — durante a minha faculdade nos anos 1980, usei um computador e tive experiências horríveis. Então eu descobri o Mac. Foi um momento tão dramático e eu me lembro claramente — havia um senso real das pessoas que fizeram isso.

Quando surge um nova ideia de produto, como o iPod, você tenta resolver um problema?

Existem diferentes abordagens — às vezes as coisas podem irritar você, assim você descobre um problema, o que é uma abordagem muito pragmática e menos desafiadora. O que é mais difícil é quando você está intrigado com uma oportunidade. Isso eu acho que exercita as habilidades de um designer. Não é um problema o qual você já conhece, ninguém articulou uma necessidade. Mas você começa a fazer perguntas: e se fizermos isso, combinando com aquilo, será que poderia ser útil? Isso cria oportunidades que podem substituir categorias inteiras de dispositivos em vez de responder um problema individual. Esse é o desafio real e muito emocionante.

Isso conduziu novos produtos dentro da Apple?

iPhone, iPod e iPad são exemplos desses produtos. Essa atenção fanática aos detalhes junto a um problema e à determinação de resolvê-lo é extremamente importante — isso define o dia-a-dia da experiência.

Como você sabe que fez certo?

Uma das coisas que realmente me irrita em produtos é quando eu vejo que designers estão abanando o rabo na minha cara. Nosso objetivo é criar objetos simples, objetos que você não pode imaginar de outra maneira. Faça certo e você terá algo mais perto e mais focado no objeto. Por exemplo, o aplicativo iPhoto que criamos para o novo iPad o consome completamente, e você esquece que está usando um iPad.

Os consumidores realmente se preocupam com um bom design?

Os consumidores são extremamente exigentes, eles sentem onde houve um grande cuidado no design, e quando há cinismo e ganância. Descobrimos que isso é realmente encorajador.

Usuários tornaram-se obsessivamente ligados aos produtos da Apple. Por quê?

Quando eu usei um Mac eu tinha uma aguda consciência dos valores de quem o fez. Eu acho que essa ligação emocional das pessoas com nossos produtos se dá pelo sentimento de cuidado, eles sentem a quantidade de trabalho que foi aplicada para criá-lo.

Acredite: por mais básico e coerente que possa parecer, é difícil ver uma empresa na qual o mesmo objetivo está claramente definido em todos os seus níveis. Na Apple, sem dúvida nenhuma, todos estão alinhados e direcionados para o mesmo fim: fazer os melhores produtos. Claro que às vezes um projeto não sai conforme planejado — somos todos humanos e errar faz parte inclusive do aprendizado. Mas podemos dizer que a Apple está cumprindo muito bem seu papel, afinal, não é uma tarefa simples comprar um computador melhor que um Mac, uma tablet melhor que um iPad, um smartphone melhor que um iPhone e um MP3 player melhor que um iPod.

[via TNW]

Posts relacionados

Comentários