Ron Johnson, ex-executivo da Apple, é perfilado pela FORTUNE

Ron Johnson, Steve Jobs e Bohlin Cywinski Jackson

Ron Johnson, ex vice-presidente sênior de varejo da Apple, que deixou a empresa para assumir o cargo de CEO na J.C. Penney, foi perfilado pela FORTUNE. Obviamente, boa parte da matéria fala dos atuais desafios do executivo em sua mais nova empreitada na varejista, contudo, seu belíssimo trabalho na Apple também ganhou destaque.

Johnson mostrou que foi a pessoa certa para os planos da Maçã já em seu recrutamento, quando Steve Jobs disse que a cadeia de lojas da companhia giraria em torno de profissionais criativos (importante público-alvo da companhia). A resposta de Johnson foi: “Bem, então eu não vou. Se você quiser que elas sejam para todos os americanos, estou dentro.”

Ron Johnson, Steve Jobs e Bohlin Cywinski Jackson

Em 2000, quando a primeira loja da Apple estava sendo construída, Johnson chamou Jobs e disse: “Eu acho que fizemos errado. As lojas estão fundamentalmente falhas”, explicando que as Retail Stores não deveriam ser organizadas em torno de produtos, e sim levando a ideia de hub digital em consideração.

O falecido ex-CEO da Apple não gostou nada do que ouviu, afinal, as obras já estavam acontecendo, e ele tinha usado boa parte do seu tempo pensando no melhor design para a loja. Contudo, depois de refletir um pouco, Jobs disse que Johnson poderia ter razão, mas pediu para que ele não comentasse nada com ninguém. Depois, em uma reunião com pessoas ligadas ao assunto, o cofundador da Apple afirmou: “Ron acha que essa loja está toda errada, e ele está certo. Nós iremos começar tudo de novo.”

Jobs foi um gênio. Porém, na minha opinião, sua principal qualidade era a precisão com que escolhia as pessoas certas para os cargos certos, assim como escolhia as ideias certas para os produtos certos. O time montado por Jobs sem dúvida nenhuma foi o que levou, merecidamente, a Apple ao lugar que ela está hoje. Johnson foi uma das contratações mais precisas e acertadas da empresa — não à toa, ele saiu para assumir o cargo de CEO em uma das maiores varejistas dos Estados Unidos, e lá, já está fazendo algumas transformações.

Jonhson foi substituído por John Browett, até então CEO da Dixons Retail, uma das maiores varejistas da Europa, com mais de 40.000 empregados. Browett assumirá o cargo em abril.

Posts relacionados

Comentários