Analistas opinam sobre o programa de pagamento de dividendos e recompra de ações da Apple

Pilha de dólares

Pilha de dólaresSe os estimativas para a Apple já estavam altas, imagine depois do anúncio do programa de pagamento de dividendos/recompra de ações e do recorde de vendas do novo iPad — ontem, por exemplo, os papéis ultrapassaram a barreira dos US$600!

Exatamente por isso, trouxemos um apanhado das projeções e opiniões de alguns analistas que cobrem o mundo Apple.

Confira:

Evercore

Rob Cihra acredita que o valor percentual dos dividendos (1,8%) é baixo, contudo ajudará a empresa a ampliar sua base de investidores. O analista disse ainda que o novos programas da Maçã estão atrasados, mas que pelo menos ela o fez — e, por isso, o anúncio foi significativo.

Ele aumentou as estimativas de vendas de iPhones para o atual trimestre, passando de 30 para 32 milhões. Os números para iPads também foram revistos: agora são de 13 milhões (antes, 10 milhões). Ao longo do ano, Cihra estima que serão comercializados 66 milhões de tablets da Apple, 7 milhões a mais que a antiga projeção. Como consequência, o preço-alvo das ações da empresa passou de US$650 para US$750.

Piper Jaffray

Gene Munster acredita que o rendimento anual dos dividendos de 1,8% é um bom número, principalmente se comparado a outras empresas do setor. Tal atitude ajudará a empresa a angariar mais investidores. O analista acredita que a Apple venderá 12 milhões de iPads durante o trimestre vigente, com um aumento de 156% ano a ano.

Munster acredita que o reinado da Apple no mercado de tablets continuará por, no mínimo, mais três anos. Ele estima que a empresa venderá 66 milhões de iPads em 2012, chegando a 176 milhões de unidades em 2015, quando as tablets dominarão o mercado de PCs.

J.P. Morgan

Mark Moskowitz disse que o lançamento do novo iPad foi impressionante, e espera que as vendas continuem altas por um bom tempo, especialmente dentro de empresas — ele acredita fortemente que a Microsoft lançará seu Office para iPads. Atualmente, as empresas representam menos de 10% das vendas de tablets, porém, com a chegada do Office, o setor corporativo olhará para o iPad como um dispositivo de produção, e não apenas para consumo.

Sterne Agee

Após o incrível lançamento do novo iPad, Shaw Wu foi mais um que aumentou o preço-alvo dos papéis da Maçã, passando de US$620 para US$740. Suas fontes ainda confirmam que a produção de iPhones está num ritmo acelerado, e que suas vendas também estão muito boas —  especialmente pela adição de outros 21 países e pela nova parceira da Apple, a China Telecom.

UBS

Para Maynard Um, as vendas do novo iPad continuarão bem fortes, graças ao lançamento da tablet em mais 23 países nesta sexta-feira. Assim, muito provavelmente a empresa conseguirá manter um ótimo ritmo nas vendas, podendo até mesmo ultrapassar os 12 milhões de aparelhos vendidos no trimestre.

R.W. Baird e Mizuho Securities

Tanto William Power (R.W.) quanto Abhey Lamba (Mizuho) aumentaram o preço-alvo das ações da Apple para US$700.

Jefferies

Peter Misek afirmou que a decisão da Apple de pagar dividendos e recomprar ações será bastante positivo para os papéis. Seu preço-alvo atual é de US$699.

Goldman Sachs

Para Bill Shope, o anúncio do pagamento de dividendos foi dentro do esperado, enquanto as recompras de papéis foi uma grata surpresa. Ele estima que a empresa ainda vai alterar os números do programa, colocando um preço-alvo de US$700 nas ações da companhia.

Merrill Lynch

Scott Craig acha que o anúncio foi abaixo do esperado, e que os valores serão revistos no futuro. Ainda assim, a decisão de ontem não afeta em nada o poder da empresa e sua flexibilidade para aproveitar as oportunidades do mercado. A empresa deve gerar US$15 bilhões em caixa em 2012 apenas nos Estados Unidos, totalizando US$45 no mundo; seu preço-alvo para as ações da Apple é de US$610.

Morgan Stanley

Katy Huberty afirmou que a performance a longo prazo das ações da Apple será melhorada com o anúncio da empresa, dizendo também que novos investidores serão atraídos pelo pagamento de dividendos. Seu preço-alvo é de US$720.

Barclays Capital

Para Ben Reitzes, o mais importante de tudo foi a explicação para o anúncio e a confiança dos executivos  no futuro da empresa — e de futuras oportunidades, incluindo o lançamento de novos produtos. A junção do sucesso em mercados altamente importantes (smartphones e tablets) com o crescimento internacional da empresa — sem mencionar o enorme mercado de Macs que ela ainda pode explorar —, reforça essa ideia de futuras oportunidades. Seu preço-alvo é de US$730.

Deutsche Bank

Mesmo esperado, o anuncio pegou Chris Whitmore de surpresa — muito pelo momento escolhido, próximo ao lançamento do novo iPad. Como as medidas não entrarão em vigor antes de setembro, seu preço-alvo é de US$600.

[via AppleInsider: 1, 2, 3; Barrons.com, Fortune Tech]

Posts relacionados

Comentários