Para Larry Page, a raiva que Steve Jobs tinha do Android “era exibição”

Larry Page

Brad Stone, da Bloomberg, entrevistou o cofundador e CEO do Google, Larry Page. Entre uma série de perguntas e respostas sobre o atual rumo da empresa e projetos futuros, uma nos chamou a atenção:

Publicidade

Larry Page

De acordo com a biografia “Steve Jobs por Walter Isaacson”, quando você se tornou CEO, foi até Jobs para ser aconselhado. Eu sei que vocês tiveram suas diferenças em torno do Android, mas o que você tira dele como um mentor e um amigo?

Eu acho que as diferenças em relação ao Android eram para exibição. Eu tinha um relacionamento com Steve. Eu não diria que eu passei muito tempo com ele ao longo dos anos, mas eu o via periodicamente. Curiosamente, na verdade, foi ele quem pediu essa reunião. Ele me mandou um email e disse: “Ei, você quer se reunir e conversar?” Eu disse: “Claro, eu vou aí.” E nós tivemos uma conversa muito agradável. Nós sempre fizemos isso quando tínhamos uma discussão geral.

Ele estava muito doente. Tomei isso como uma honra, o fato de ele querer passar algum tempo comigo. Eu imaginei que ele queria passar mais tempo com sua família, nesse momento. Ele tinha um monte de ideias interessantes sobre como administrar uma empresa e foi sobre isso que discutimos.

Espera aí, a raiva em torno do Android foi um show?

Eu acho que isso serviu para o interesse deles. Para muitas empresas, é importante sentir que existe um concorrente óbvio e se mobilizar em torno disso. Eu pessoalmente acredito que é melhor mirar mais alto. Você não quer ficar olhando para seus concorrentes. Você quer ficar olhando para o que é possível e como fazer o mundo melhor.

Eu posso estar muito, muito enganado, mas quem deu um “show” foi Larry Page, nessa entrevista. 😛 Quer dizer que Steve Jobs não tinha essa raiva toda do Android, e não pretendia aniquilar o robô verde? Quer dizer que a atual guerra entre Apple e Samsung/Motorola/HTC (fabricantes de Android) é apenas um show? Desculpe, Page, todos dizem que você é um cara muito legal, honesto, verdadeiro e que realmente adora tecnologia e quer mesmo mudar o mundo, mas suas palavras — sobre esse assunto — não me convenceram.

Para falar a verdade, nem as palavras, nem os seus atos, afinal, sua empresa comprou a Motorola. Mesmo vocês jurando de pé junto que a compra não foi movida pelas patentes, eu não acredito.

Publicidade

Aliás, quando questionado se as patentes da Motorola influenciaram a compra, Page respondeu:

Nós temos um bom número de patentes, como Google. Nós nunca as utilizamos contra alguém. Obviamente, temos um monte de patentes de pesquisa, por exemplo. De certo modo, temos sido bem sucedidos sem processar outras pessoas sobre propriedade intelectual.

Mas para a indústria a coisa tem sido muito mais litigiosa que o normal. Isso é uma coisa triste. Existe um monte de dinheiro indo para os advogados, em vez de ser usado para construir grandes produtos para os usuários. Eu acho que as empresas costumam entrar nessa quando elas estão no final do seu ciclo de vida, ou quando não têm mais confiança nas suas capacidades para competir naturalmente.

Dois comentários sobre o assunto: 1. faltou colocar mais uma opção: quando outras empresas copiam descaradamente produtos alheios, pois, sinceramente, os dois cenários descritos por Larry não se encaixam na atual posição da Apple; 2. que pena que a Motorola, como o aval do Google, está contribuindo (e muito!) para esse cenário turbulento envolvendo disputas judiciais — tanto que a Apple e a Microsoft reclamaram, e a Comissão Europeia já está de olho na empresa.

Para terminar, quando perguntado sobre a recente decisão da Apple de pagar dividendos, e se isso o faria mudar de ideia no Google — a empresa não paga dividendos para seus acionistas —, Page respondeu:

Eu acho que a Apple tem mais dinheiro do que nós.

Quem diria… 😛
[via Electronista]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…