A Apple tem problemas a resolver em “suas” fábricas, mas concorrentes nem sequer permitem ser avaliadas

Tim Cook em visita à Foxconn

Como a maior empresa de tecnologia da atualidade, a Apple certamente tem consigo uma grande responsabilidade quanto a toda a sua cadeia de trabalhadores e fornecedores. Não é à toa que ela é o centro das atenções da mídia mundial quando se trata do assunto, e de fato terá muito trabalho especialmente na China, graças às avaliações da Fair Labor Association.

Tim Cook em visita à Foxconn

Mas enquanto a Apple tem se mostrado disposta a resolver esses problemas, contratou a associação independente e até teve o seu CEO visitando diversas das fábricas da Foxconn na China, outras fabricantes, conforme já dissemos, estão agora numa situação bastante desconfortável diante disso tudo — e assim deveriam estar desde sempre, diga-se.

Em uma matéria publicada neste final de semana, o repórter Nick Bilton, do New York Times, a introduziu de maneira primorosa:

Rivais da Apple são rápidas para dizer quão melhores, mais rápidos, mais baratos ou mais populares são seus smartphones, computadores e tablets.

Porém quando se trata de condições de trabalho nas fábricas chinesas que montam esses produtos concorrentes, as rivais da Apple têm ficado caladas recentemente.

Bilton entrou em contato com Hewlett-Packard, Samsung, Microsoft, Barnes & Noble, Lenovo, Dell e outras acerca do assunto e conseguiu poucas respostas — algumas delas bastante vagas ou contrárias a esclarecimentos sobre suas parceiras asiáticas. A Sammy foi uma das que preferiu ignorar o contato, hehe.

De todas essas, a Microsoft é a única que segue um caminho similar ao da Apple, também trabalhando com a FLA na avaliação de suas fábricas, porém infelizmente só publicando alguns poucos resumos dos relatórios compilados. A HP foi outra das que já fez um levantamento disso, mas o último relatório publicado em seu site é de 2010.

A Apple não tem que ser aplaudida, ainda, por não cometer erros nenhum nesse sentido, mas já deve ser reconhecida por estar lutando duro para melhorar e por ser bastante transparente em relação à questão. O curioso é que muitas dessas concorrentes fabricam produtos também na Foxconn, mas a mídia prefere colocar sempre a Maçã no centro das atenções — afinal, é isso que gera cliques.

Posts relacionados

Comentários