Como eu comprei e devolvi LEGO Pirates of the Caribbean na Mac App Store

Na semana passada, eu comecei a jogar LEGO Batman: The Videogame no Xbox 360 e adorei todo o ambiente criado com as pecinhas que a gente já conhece desde a infância. O jogo é relativamente fácil mas muito divertido e, esperando ter a mesma experiência, fui atrás da franquia LEGO na Mac App Store. Entre as opções disponíveis para OS X, o título que mais me chamou a atenção foi Pirates of the Caribbean — em português, o famoso Piratas do Caribe.

Publicidade

Os vídeos de review que encontrei pela web mostravam que a jogabilidade é bem semelhante ao jogo do Batman, assim como acontece em outros títulos como Harry Potter, Indiana Jones e Star Wars. No entanto, depois de baixar os 7GB do Piratas no meu Mac, posso resumir o jogo com uma palavra: descaso.

Essa imagem abaixo é uma captura de tela do game rodando no meu Mac, pra vocês terem uma ideia do que eu via em grande parte do vídeo de introdução.

Somado a isso, o filme não tinha opção de “pular”, o menu não identificava o cursor (somente o teclado) e, ao iniciar o jogo, me deparo com um “Pressione F2” no cantinho. Isto pra mim tem uma explicação: não foi feito pra Mac, e sim convertido sem cuidado nenhum.

Os jogos pra Mac são poucos e, apesar de o número vir aumentando consideravelmente, ainda não é um mercado que as grandes desenvolvedoras miram. Nesse cenário, jogos como esse, mesmo de uma franquia tão forte, ganham adaptações “nas coxas”. Pensem comigo: se os responsáveis por essa versão for Mac testaram o aplicativo numa máquina, sequer uma vez, viram essas imagens borradas que registrei.

E o problema não é apenas nas imagens de péssima resolução. A renderização do jogo mostra falhas e bugs por todo lado, e ainda passei uns dez minutos tentando configurar as teclas para controle… sem sucesso, até desistir.

Foi aí que mandei um email para a Apple. Na mensagem de confirmação de compra que recebemos, tem um link “Relatar um problema” onde você pode reclamar de alguma cobrança indevida, problemas com a conta, ou, como nesse caso, de um app que não atendeu à descrição do desenvolvedor. Expliquei os inúmeros bugs, os controles que não funcionam e até o fato de que meu Mac quase fritou assim que abri o jogo. Falei ainda que era a primeira vez que estava usando esse contato para deixar claro que não era para levar vantagem ou algo do tipo.

Publicidade

Pra minha surpresa, o email de resposta veio em *menos de 20 minutos*! Um funcionário da Apple identificado como RJ foi mais simpático que político em dia de eleição e resolveu o problema de imediato, me reembolsando o valor do jogo — US$30 — sem questionar.

Thank you for contacting iTunes. RJ here from iTunes Customer Support. How are you doing today, Larissa? I hope the day is treating you well. […] I’ll be happy to have this sorted out for you in no time.

Recuperei minha fé na humanidade, hehe!

Concluindo, meus problemas acabaram e os jogos LEGO por aqui ficarão somente no Xbox — que são mais baratos, por sinal —, para não cair nessa situação novamente. Duvido muito que os demais apps sejam diferentes e quem teve contato com os jogos primeiramente pela loja da Apple não vai ter o trabalho de verificar a qualidade em outras plataformas, esperando um resultado diferente. O famoso queima filme.

É triste ver que a LEGO e a desenvolvedora TransGaming, Inc. não se importam (como deveriam) com o OS X. E, por mais que a equipe da Apple tenha respondido e resolvido minha reclamação de maneira tão rápida, não deixa de queimar também o filme da Mac App Store: como saber se a versão “for Mac” de um jogo é bem feita? Até os reviews dessa categoria na plataforma OS X são escassos — quando não feitos sem nem testar os jogos —, mas pelo menos esse título, em particular, foi “desmascarado” aqui pra vocês. 😉

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…