Foxconn descarta possibilidade de greve em Jundiaí, enquanto empregados também protestam em fábrica na China

Foxconn

Dois dias depois de noticiarmos a possibilidade de empregados da Foxconn em Jundiaí (SP) entrarem em greve, a assessoria de imprensa da companhia disse hoje que é bastante improvável que isso aconteça.

Foxconn

Falando ao Terra, a Foxconn afirmou que a falta de água foi decorrente de um problema de abastecimento da região, o qual já está sendo resolvido pela empresa responsável. Ela também cuidou de adequar as linhas de transporte fretado para atender à demanda de seus trabalhadores e disse que está realizando obras para melhorar o restaurante da unidade da rodovia Anhanguera.

A Foxconn reiterou “o seu compromisso em proporcionar condições de trabalho adequadas para todos os colaboradores” e declarou que, com as devidas providências tomadas para os assuntos supracitados, os empregados não terão por que insistir na realização da greve. Ela não foi descartada em definitivo, ainda, mas é considerada algo de “último recurso”.

Enquanto resolve seus pepinos por aqui, a Foxconn continua enfrentando protestos na China. Desta vez, cerca de 200 empregados de uma fábrica localizada em Wuhan ameaçaram se jogar do topo do prédio, clamando por melhores salários. A situação, conta a Reuters, felizmente já foi contornada com a ajuda da polícia local.

Posts relacionados

Comentários