Review: iTwin, pequeno só no tamanho!

iTwin e Mac

falamos do iTwin aqui no MacMagazine, agora apresentaremos um review dele no qual mostraremos os prós e contras e se vale a pena ou não ter um desses brinquedinhos.

“É como as duas pontas de um cabo, mas sem o cabo.” Para quem não conhece, o iTwin permite que você transfira arquivos de um computador para outro (PC ou Mac) de uma forma “mágica”, via internet, sem a necessidade de cabos, apenas com o uso de um pequeno “pendrive”.

Pedido e entrega

Adianto que a entrega do produto me impressionou. Fiz o pedido em uma quinta-feira, pelo site do fabricante, e, menos de uma semana depois, em uma terça-feira, ele já estava na minha caixa de correio. Vale ressaltar que o produto veio diretamente de Singapura, passou pela alfândega e chegou à minha residência pela entrega convencional — nada de expressa, bem melhor do que empresas que contam com imensos centros de distribuição pelo Brasil e são proibidas de vender os produtos porque não respeitam prazos de entrega. 😉

Pacote iTwin

Primeira impressão

A embalagem simples dá destaque ao aparelho, disponível em duas cores (verde e marrom) e focada praticidade e simplicidade. Quando você está com o aparelho em mãos, quase não acredita do que ele é capaz.

iTwin vs. Dropbox

Você deve estar pensando que já existem diversas soluções por aí — incluindo Dropbox, SugarSync e Google Drive —, logo, para que alguém precisaria disso? A diferença é o valor da assinatura de um desses serviços, com valores médios de US$200 anuais para 100GB, contra US$100 em uma única compra e com suporte e armazenamento ilimitados. Vale lembrar que o iTwin é utilizado apenas como uma porta entre seus computadores, pois os arquivos ficam salvos localmente em seu disco.

Segurança

Toda a comunicação entre o seu iTwin e o servidor utiliza protocolo HTTPS (RSA 1024 bit, 128 bit RC4). O iTwin conta com criptografia AES de 256 bits, e você ainda pode colocar uma senha para acesso aos seus dados armazenados, reforçando ainda mais o quesito segurança. Vale lembrar que o acesso só ocorre com um dos dois pedaços do “pendrive”; sem eles, nada feito.

Instalação

Para poder utilizar o iTwin, é necessária a instalação de um pequeno aplicativo em seu computador, o qual já vem instalado no aparelho. Após isso, duas pastas são criadas em seu sistema, uma de arquivos locais e a outra de arquivos remotos — tudo muito simples, fácil e rápido. Sempre que você plugar o seu iTwin no computador, uma verificação junto ao servidor é feita garantindo que seu aparelho funcione com a sua conta (e só com ela).

Pastas iTwin

Uso

Como foi dito até aqui, tudo relacionado ao produto é simples e fácil. Para mandar arquivos de um computador para o outro, basta arrastá-los para a pasta do iTwin, que promove o envio dos arquivos para os servidores que os armazenaram até o download em seu outro computador. O tempo de upload/download só dependerá, é claro, da velocidade da sua conexão com a internet.

iTwin Conexão

E se eu perder o meu iTwin?

Fique tranquilo, afinal, os arquivos ficam armazenados localmente. Você poderá comprar um extra ou um novo par, que poderão ser sincronizados com o que você já possui.

Visão geral e veredito

O iTwin é um aparelhinho pequeno só no tamanho, pois os resultados apresentados nos testes que realizei são mais do que satisfatórios pelo valor pago (US$100 pelo iTwin, US$5 pelo frete), logo, antes de assinar um dos diversos serviços disponíveis de armazenamento na nuvem, pense com carinho no iTwin — sem a menor dúvida, uma excelente opção para acesso de arquivos em múltiplos computadores.

iTwin e Mac


✔ PRÓS

  • Tamanho e design.
  • Praticidade.
  • Armazenamento ilimitado.
✘ CONTRAS

  • Risco de perda.
  • Requer boa conexão banda larga.

É isso ai pessoal, até a próxima! 😉

Posts relacionados

Comentários