Com “apenas” 8,8% de market share global, Apple abocanhou 73% dos lucros do mercado de telefones celulares

Logo asymco (miniatura)

Existem muitos players no mercado de celulares mas, recentemente, apenas dois deles estão se destacando: Apple e Samsung. Em uma nova pesquisa, Horace Dediu, do asymco, constatou mais uma vez isso.

O segmento de celulares cresceu 7%, enquanto que o de smartphones subiu 47%; os faturamentos estão 20% mais altos, com lucros gerais 52% maiores — não é qualquer segmento que consegue um crescimento expressivo, de dois dígitos. Mesmo assim, empresas como Nokia, HTC, Research In Motion (RIM), Motorola e LG vêm apresentando resultados bem aquém do esperado; a maioria delas com resultados negativos, é bom frisar.

Para Dediu, isso é reflexo de dois fatores: a migração de um grande número de clientes exigentes de produto-voz para produto-computadores, e a migração de um grande número de clientes menos exigentes, os quais estão abandonando telefones de marca em prol de aparelhos “sem marca”, mais baratos. Como a Apple apenas participa do primeiro cenário, focaremos nele.

Gráfico asymco - Mercado de celulares

O gráfico acima fala por si: apenas Apple e Samsung se destacam. Mesmo com 8,8% de market share global, a Apple continua dominando os lucros do mercado, abocanhando incríveis 73% (quase três quartos). A Samsung, atualmente com uma fatia de 35,4%, responde por 26% dos lucros, restando apenas 1% para a HTC. Todas outras fabricantes tiveram prejuízo.

Gráfico asymco - Mercado de celulares

Conforme Dediu falou, o mercado está em plena expansão, como vemos no gráfico acima. Em apenas quatro anos, os lucros gerais passaram de US$5,3 bilhões para US$14,4 bilhões. Incrível o que essas duas empresas estão fazendo — especialmente a Apple, que entrou no mercado em 2007.

Se nada mudar a médio prazo, é capaz de começarmos a ver algumas fabricantes se mexendo para uma possível venda (caso da Motorola Mobility, que foi adquirida pelo Google), ou até mesmo algumas fechando suas portas. :-/

Posts relacionados

Comentários