Apple é quem dita as regras da cadeia de suprimentos; empresa se prepara para vender cada vez mais iGadgets

Gráfico - asymco

Agora há pouco vimos que a Apple continuará sendo a maior compradora de semincodutores do mundo. Recentemente, uma informação de que a Maçã teria comprado 50% da produção de DRAM da Elpida derrubou as ações da Samsung. Enquanto isso, a Foxconn investirá US$210 milhões em uma nova linha de produção para a firma de Cupertino. Mas você acha que a influência da Apple no mercado para por aí? Está enganado.

Segundo o analista Jim Suva, do Citibank, se não fosse por ela, a indústria de suprimentos de tecnologia estaria encolhendo em 2012. O peso da firma de Cupertino é enorme: não é à toa que ela ficou, pela quinta vez consecutiva, na primeira posição da pesquisa “Supply Chain Top 25”, realizada pela Gartner.

Mas o interessante dessa história é que, pelo que parece, a companhia não pretende pisar no freio, de acordo com um estudo realizado por Horace Dediu. O analista acompanha os gastos em maquinário e equipamentos, e traça uma relação direta com a capacidade de produção (e venda) de produtos da Maçã. Ou seja, sempre que a Apple investe nisso, pouco depois ela consegue produzir mais e mais produtos. E como ele hoje vende tudo que produz…

Gráfico - asymco

Conforme podemos ver no gráfico acima, os investimentos nessa área aumentaram bastante, ultrapassando a casa de US$1,2 bilhão.

Gráfico - asymco

Levando em conta que o iPhone 4S foi a versão mais vendida pela Apple, e que o atual investimento está ainda maior do que o anterior ao lançamento da quinta geração de smartphone, dá para prever que a Apple planeja vender muito mais iPhones durante o ano corrente. “Tais números são difíceis de entender. Eles são sem precedentes, não só para a Apple, mas para quase qualquer empresa comparável”, explicou Dediu.

Ou seja, preparem-se para o próximo grande #epicFAIL da Apple! 😛

[via CNET News, MacNews, asymco]

Posts relacionados

Comentários