Apple mais uma vez rebate acusações do governo americano acerca de conspirações em ebooks

iBooks no iPad

iBooks no iPadDias depois de surgirem detalhes adicionais sobre o caso e de a Apple ter obtido uma negação de petição na justiça, a firma de Cupertino deu entrada ontem à noite em uma nova papelada na Corte do Distrito de Manhattan, nos Estados Unidos, tentando mais uma vez se defender das acusações.

De acordo com a Apple, o processo que o Departamento de Justiça (Department of Justice, ou DoJ) abriu contra ela é “fundamentalmente falho”, tanto em sua concepção quanto judicialmente.

“A entrada da Apple na distribuição de ebooks é uma conduta clássica pró-competição, que criou concorrência onde ela não existia”, disse a empresa. “Sujeitar a Apple a um ataque legal dessa magnitude, contra uma estratégia de negócios bastante reconhecida como perfeitamente adequada, envia a mensagem errada ao mercado.”

A Apple continua negando que tenha conspirado contra a Amazon.com e que tenha forçado editoras a trabalharem com preços superiores aos de antes, alegando ainda que o governo não caracterizou apropriadamente os supostos comentários feitos pelo falecido cofundador e ex-CEO da companhia, Steve Jobs.

Como já imaginávamos, a coisa não é nada simples e ainda vai longe…

[via Reuters]

Posts relacionados

Comentários