Analista não enxerga a “canibalização” das vendas de Macs pelo iPad como algo negativo pra Apple

iPhone, iPad e MacBook Air em negócios - Apple Business

Veja só que “problemão”, o da Apple: acredita-se que, numa escala difícil de determinar ao certo, o iPad esteja “canibalizando” vendas de Macs — isto é, conquistando a preferência de certos consumidores que outrora poderiam optar por um MacBook Air, ou quem sabe um Mac mini.

Um produto concorrendo com outro, da mesma fabricante. Seria isso ruim?

iPhone, iPad e MacBook Air em negócios - Apple Business

Gene Munster, da Piper Jaffray, acha que não — enquanto essa “canibalização” permanecer pequena, é claro, e considerando que as previsões de crescimento do segmento de tablets estejam certas. Se for este o caso, em até dez anos elas deverão superar o mercado de computadores convencionais; enquanto a Apple estiver na dianteira, como hoje, ela não terá com o que se preocupar.

Apesar de toda essa “canibalização”, os Macs continuam, trimestre após trimestre, superando com folga a média de crescimento da indústria de PCs. Se hoje a Apple vende US$62 bilhões anuais entre iPads e Macs, até 2015 o analista prevê que essa soma chegará a US$119 bilhões — mesmo com uma “canibalização” crescente por parte da tablet da Maçã.

Em paralelo a isso tudo, Munster é um dos veteranos nas apostas de que a Apple lançará um televisor com a sua marca — e, diante da participação de Tim Cook na conferência D10: All Things Digital, ontem à noite, o analista entendeu que o executivo quis passar uma mensagem para ninguém comprar uma HDTV por agora. Para Munster, a “iTV” poderá ser lançada ainda até dezembro deste ano.

A Piper Jaffray manteve uma classificação de “sobrepeso” para as ações da Apple, com um preço-alvo de US$910. Hoje, a NASDAQ:AAPL fechou em alta de 1,21%, cotada a US$579,17.

[via AppleInsider, CNBC]

Posts relacionados

Comentários