Microsoft aproveita a E3 para anunciar seus comandos de voz e interatividade com TVs

A E3 (Electronic Entertainment Expo) é o maior evento anual sobre jogos eletrônicos e a edição deste ano começou ontem, dia 4. De cara, a Microsoft já apresentou duas novidades no Xbox: controle por voz e o chamado SmartGlass.

O reconhecimento de voz no Xbox 360 se dará por meio do Kinect, e a coisa já começa estranha por aí. Digo isso porque, teoricamente, qualquer headset genérico faria o serviço, mas nem vou prolongar essa reclamação.

Junto à chegada de mais fontes de entretenimento na Xbox LIVE — Netflix, Hulu, ESPN… —, os comandos são os mais simples:

Xbox, filmes. Xbox, diga-o-nome-de-um-filme. Xbox, voltar ao início.

Complementando a brincadeira, o novo projeto ganhou o nome de SmartGlass, com a ideia de integrar o console com tablets e smartphones. Na demonstração, enquanto um filme é transmitido na televisão, o aplicativo do “Vidro Esperto” mostra informações adicionais, controla a reprodução do vídeo e coisas do tipo.

SiriÉ estranho. Não vejo como pronunciar “Xbox, filmes” possa ser mais fácil ou atrativo que simplesmente apertar um botão pra direita no controle. E nem é uma questão de ser contra comando de voz, mas, depois de ver a interação “humanizada” da Siri, não tem como não ver tudo isso como superficial demais pra ser *a* novidade.

Pode até ser uma boa para a questão de acessibilidade, ou então quando o usuário se perde na interface Metro e pede “Por favor, Xbox, volte para o menu”, porém há decadas a gente vê em filmes os caras dando ordens a carros e acendendo a luz da casa com um “lights on” em voz alta. Na prática, nada disso acontece no nosso cotidiano.

O mais próximo que a nossa tecnologia chegou é a própria Siri, e ainda assim falta um bom caminho até o sonho da Jarvis no comando de Tony Stark.

“Xbox, o que recomenda para eu jogar hoje?”

“Baseado no tempo atual de sua região, Heavy Rain. Oh wait…

Hehehe! ;-P

Quanto ao SmartGlass, “superficial” também é a palavra que vou usar. A integração do Xbox com uma tablet não poderia ser mais básica e óbvia, e não é porque os dois têm essa funcionalidade que vou usá-la no dia-a-dia.

Nota importante: deixo claro que, apesar de todas as críticas que tenho para a Microsoft, aqui em casa tenho um Xbox 360 e adoro o bichinho com todo carinho. É um produto ótimo e espero que continue assim na sua próxima geração, sem virar um media center.

Duvido que alguém conseguiu assistir ao evento sem pensar nos rumores sobre a iTV e como a Apple resolveria a questão de integrar seus aparelhos e sistemas. Siri, AirPlay e Apple TV já deixam essa ideia da Microsoft um tanto antiquada para chamar de “o futuro do entretenimento”, não acham? Eu acho.

O mais bizarro de tudo isso é que a MS focou tanto em entretenimento (filmes, séries, músicas…) que nem deu atenção pra uma parte bem relevante no Xbox: jogos. O SmartGlass, que também funcionará no iOS, tem integração com jogos mostrando mapas interativos e coisas assim — que, por sinal, o próprio app oficial da Xbox LIVE já poderia fazer —, mas a apresentação deixou claro que eles estão apostando no consumo de entretenimento por agora.

Veja bem: não é que a ideia seja ruim. Há uns dois ou três anos, sim, ela seria fantástica.

Pra terminar, a Microsoft também anunciou a chegada do Internet Explorer no Xbox. Oh, não!

Posts relacionados

Comentários