Analistas comentam as novidades apresentadas na WWDC 2012; Garmin fala sobre a chegada da Apple ao segmento de mapas

Logo da Apple com dinheiro voando

Como sempre, depois da apresentação inaugural da WWDC, analistas dão suas impressões das novidades anunciadas [1, 2, 3] pelo time executivo da Apple. Eis alguns deles:

Logo da Apple com dinheiro voando

Amit Daryanani, RBC

Daryanani ficou bastante impressionado com o novo MacBook Pro com tela Retina, com as novas capacidades da Siri e com o novo app de Mapas. Mas o destaque mesmo vai para o ecossistema da Apple (OS X Mountain Lion e iOS), os quais ganharam, juntos, mais de 400 novidades, muito provavelmente mantendo o crescimento e a retenção da base de usuários.

Ele acredita que o novo iPhone chegará em setembro/outubro, e que uma possível “iTV” vai aparecer no começo de 2013.

Gene Munster, Piper Jaffray

Para Munster, a WWDC foi uma pancada forte no Google. Isso porque a Maçã está cada vez menos dependente da gigante de buscas em seu ecossistema, fechando parcerias com outras empresas como Facebook, OpenTablet, etc. Além disso, as novidades na Siri (muito atreladas a buscas) e no app Mapas mostram que a Apple quer mesmo marginalizar o Google de seu aparelho.

Brian Marshall, ISI

Apesar de ninguém conseguir substituir Steve Jobs, o time de executivos da Apple, liderado por Tim Cook (CEO da empresa) fez um bom trabalho. Marshall disse que muitos podem ter ficado decepcionados com a falta de um SDK (Software Development Kit) para a Apple TV, contudo, ele acha que a Maçã quis focar o evento na plataforma desktop da Apple, a qual está posicionada para ganhar mais e mais market share. O destaque, na opinião do analista, foi a próxima geração de MacBooks Pro com tela Retina.

Katy Huberty, Morgan Stanley

O crescimento de 78% (ano a ano) da App Store, atingindo 400 milhões de contas registradas prontas para compras, é incrível. Ela é hoje a loja com o maior número de clientes do mundo — a Amazon.com, por exemplo, tem pouco mais de 170 milhões de contas. O investimento na China também mostra que a Apple está preparada para entrar de cabeça no mercado asiático, onde ela ainda tem muito a ganhar.

Chris Whitmore, Deutsche Bank

Os anúncios foram de acordo com o esperado, e nenhuma grande surpresa apareceu. As melhorias nos softwares (OS X e iOS) e as mudanças da Siri deverão chamar ainda mais desenvolvedores e usuários para as plataformas da Apple. Na opinião de Whitmore, a convergência entre os sistemas é o ponto forte da empresa, já que, com isso, ela consegue reter cada vez mais usuários.

Peter Misek, Jefferies

Misek acredita que Tim Cook teve uma boa performance. Para ele, as novidades relacionadas a um televisor eram muitas e, por isso, a empresa deixou para falar do produto em uma outra oportunidade — provavelmente em um novo evento em 3-6 meses.

Ben Reitzes, Barclays

As novidades em softwares foram até mesmo maiores que o esperado, mas Reitzes sentiu falta do SDK para a Apple TV. OS anúncios relacionados a hardwares também foram bons, contudo, ele sentiu falta da tela Retina em outros Macs — ela chegou apenas a um único modelo de MacBook Pro —, além de novidades para os novos iMacs.

Ele aguarda um novo evento para setembro, no qual a companhia lançará não só o novo iPhone, mas também outros hardwares importantes.

Trip Chowdhry, Global Equities

Esse, é melhor citar na íntegra:

Integração sensível com Facebook e Twitter. É este o melhor que podemos esperar da Apple pós-Steve Jobs?

Desculpe, Chowdhry, você pode até não ter gostado das novidades, o que é algo perfeitamente compreensível, mas resumir o evento a uma integração com o Facebook — o Twitter já está presente no iOS 5 há um bom tempo — é forçar demais a barra, não?

·   ·   ·

Logo da Garmin

Em uma nota relacionada, a Garmin, empresa especializada em GPSs, falou sobre a chegada da Apple neste mercado, com o seu novo app Mapas e navegação ponto-a-ponto. Apesar de ser um pouco cedo para comentar (de acordo com a companhia), a empresa que tem 20 anos de experiência neste mercado acredita que existe espaço para navegações em smartphones, PNDs (Personal Navigation Devices, ou Aparelhos de Navegação Pessoal) e GPS instalados em painéis de carros — cada uma das três soluções têm suas vantagens e desvantagens. A Garmin pretende continuar trabalhando nas três frentes, pelo menos por enquanto.

Agora, a sua opinião: qual foi a melhor novidade da WWDC 2012, a pior, e o que faltou no evento? Não vale dizer “Steve Jobs”. 😛

[via Fortune Tech, TUAW]

Posts relacionados

Comentários