Gráfico: um comparativo entre a App Store e a iTunes Store

Gráfico asymco - App Store vs. iTunes Store

Ao abrir a WWDC 2012, Tim Cook informou alguns dados interessantes sobre a App Store: hoje a loja tem 400 milhões de contas; já pagou US$5 bilhões para desenvolvedores; e mais de 30 bilhões de apps já foram baixados.

Bastou isso para Horace Dediu, do asymco, analisar o mercado de aplicativos da Apple, conforme podemos ver nos gráficos abaixo:

Gráfico asymco - App Store vs. iTunes Store

Dediu concluiu que a taxa diária de download aumentou para 49,5 milhões. Mas o que impressiona é que os downloads de apps estão quatro vezes maiores que os de músicas — vale lembrar que a base de usuários para músicas é maior, já que tanto donos de iGadgets quanto de Macs podem comprar, enquanto apps são restritos a donos de iGadgets.

Gráfico asymco - App Store vs. iTunes Store

Ao analisar o total de downloads, vemos que o de apps rapidamente ultrapassou o de músicas — atualmente, o número é praticamente o dobro. Se analisarmos os quatro primeiros anos de vida de ambas as lojas, a App Store vendeu 30 bilhões, enquanto que a iTunes Store vendeu “apenas” 3 bilhões de músicas. Contudo, vale notar que, na média, músicas são mais caras que apps (US$1,29 vs. US$0,24).

Gráfico asymco - App Store vs. iTunes Store

O gráfico acima nos mostra que as gravadoras ainda recebem uma fatia maior do bolo, mas nada impede que isso mude, no futuro. Cada vez mais o mercado de apps se torna importante, sendo um grande diferencial para outras plataformas. Ele hoje movimenta US$4,3 bilhões/ano, e a tendência é que aumente, ainda mais se a Apple liberar um SDK (Software Development Kit) para a Apple TV — ou, quem sabe, para uma futura “iTV”.

Posts relacionados

Comentários