DisplayMate: MacBook Pro com tela Retina pode ser o primeiro produto da Apple equipado com a tecnologia IGZO, da Sharp

Mão abrindo MacBook Pro com tela Retina

Antes do lançamento do iPad de terceira geração, muito se falou da tecnologia IGZO da Sharp, forte candidata para equipar as tablets da Apple.

Publicidade

Se você não conhece a tecnologia, aqui vai uma breve explicação: todo visor LCD tem um certo número de pixels, os quais devem ser ligados a transistores de modo que eles possam ser controlados. Contudo, os transistores ficam exatamente entre os pixels e o painel de iluminação. Resultado? Eles obstruem a luz. Para compensar essa perda, é preciso emitir ainda mais luz, o que influencia diretamente no consumo de bateria. A tecnologia IGZO muda exatamente isso, pois permite mais passagem de luz através da camada de transistor, resultando em economia.

Pegando o novo iPad como exemplo, sua tela Retina *não* utiliza a tecnologia IGZO, por isso, a Apple foi obrigada a colocar duas barras de LED para iluminá-la. Para alimentar isso tudo e manter as mesmas 10 horas de uso, a bateria do gadget teve um aumento de 70% em sua capacidade!

Mão abrindo MacBook Pro com tela Retina

Publicidade

Com isso em mente, Dr. Raymond Soneria, presidente da DisplayMate, resolveu analisar a tela do novo MacBook Pro (Retina). Para a sua surpresa, a Apple aumentou “apenas” 23% a capacidade de sua bateria, mantendo as mesmas 7 horas de uso. Bastou isso para ele acreditar que a Maçã está utilizando a nova tecnologia da Sharp em seu novo notebook.

Obviamente outros fatores os quais colaboram para um menor consumo da máquina, como o novo chip Ivy Bridge, a memória flash, entre outras coisas, precisam ser levados em consideração. Mas sem dúvida as contas levam a crer que a Apple fez alguma mágica nesse display. Vale lembrar que tudo indica que a tecnologia da Sharp está pronta, mas não para uma produção grande o suficiente, por exemplo, para atender iPhones ou iPads. Já um MacBook Pro não vende essa quantidade toda (comparando com iGadgets, é claro), então é perfeitamente possível que a Apple esteja testando/introduzindo a tecnologia aos poucos.

[via Cult of Mac]

Publicidade

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…