Os desafios de uma aventura multiplataforma

Jaime Vilaseca e Rafael Duarte pedalam na Expedição Miramundos Estrada Real (foto by Flavio Forner - Miramundos)

por Rafael Duarte, jornalista, fotógrafo e cofundador da equipe Miramundos

Fazer o público viajar “junto”, se emocionar e se inspirar. Ao mesmo tempo em que estes são os grandes objetivos da equipe de expedições jornalísticas e fotográficas Miramundos, estabelecer a interatividade desejada durante as viagens também é sempre um grande desafio. E uma coisa podemos afirmar: os equipamentos certos fazem toda a diferença para a obtenção de resultados esperados.

Foi por essas e outras razões que decidirmos partir para uma aventura com dois iPhones 4S e dois MacBooks Pro como companheiros de viagem, na cobertura da nossa última expedição — em abril fizemos uma jornada de mountain bike pela Estrada Real, num percurso de 800 quilômetros de Ouro Preto (MG) a Paraty (RJ), quando compartilhamos experiências e imagens pelo blog da equipe no site do jornal O Globo e por redes sociais.

Jaime Vilaseca e Rafael Duarte pedalam na Expedição Miramundos Estrada Real (foto by Flavio Forner - Miramundos)

No projeto desta expedição fizemos um trabalho multiplataforma, gerando conteúdo em texto, foto, vídeo e áudio para os diferentes canais de comunicação: web, mobile (smartphones e tablets), impresso e TV.

Dessa vez, a equipe formada pelo multiesportista Jaime Portas Vilaseca, por mim e pelos fotógrafos Flavio Forner e Daniel Ramalho utilizou dois aparelhos iPhone 4S para a difusão de nossos conteúdos pelos aplicativos de Facebook, Twitter e Instagram. Pelo que se tem notícia, a Miramundos foi a primeira equipe a fazer a cobertura fotojornalística de uma expedição pelo Instagram, o que foi um cartão de visita interessante para esta nova era de web/mobile em que vivemos.

Jaime Vilaseca registra pinturas rupestres em barão de Cocais pelo iPhone (foto by Rafael Duarte - Miramundos)

Na internet, o blog é nosso principal veículo, porém as redes sociais assumiram um papel complementar muito relevante para atrair leitores para o blog. E não só na propagação do conteúdo, mas também no estímulo à participação ativa dos internautas.

O fato de o iPhone 4S contar com uma câmera de 8 megapixels e um sistema operacional rápido foram quesitos fundamentais para a escolha do aparelho. Durante a expedição, um ficava com a dupla de ciclistas e o outro no carro de apoio com os fotógrafos. Com GPS e internet 3G, pudemos registrar momentos cruciais da jornada, compartilhar conteúdo em tempo real e demarcar o nosso percurso (app MotionX GPS) quando éramos obrigados a nos separar do resto do time. Até para anotações o Notas (nativo do sistema) é amigável, já que garante o armazenamento das informações.

Jaime Vilaseca e Rafael Duarte, da Miramundos, trabalhando o material da Estrada Real no Santuário do Caraça, em Minas Gerais (foto by Flavio Forner - Miramundos)

Outra ferramenta muito utilizada na expedição foi o tethering — compartilhamento da internet do aparelho com outros dispositivos. À noite, na hora de postar textos e fotos no blog, usamos muitas vezes o Acesso Pessoal (Personal Hotspot) do iPhone 4S para o uso da internet 3G em nossos MacBooks Pro, computadores que aguentam bem o volume audiovisual que baixamos e trabalhamos diariamente.

Rafael Duarte fotografa com o iPhone para publicar a imagem do Instagram durante a expedição (foto by Flavio Forner - Miramundos)

Por fim, vale lembrar que o peso da bagagem é sempre uma preocupação nas viagens. No vestuário, já aprendemos a levar somente o indispensável. Mas quando o assunto é equipamento, a coisa complica. Cada gadget tem uma função específica e a vontade que dá é de levar tudo.

Quem sabe em um futuro (não tão distante) a Apple não apareça com uma nova versão do iPhone com sensor full frame, com mais megapixels e que seja compatível com lentes da Canon e Nikon? Seria com certeza uma mão na roda. No mínimo, interessante.

Posts relacionados

Comentários