Apple enfatiza banimento de aparelhos da Samsung para operadoras e varejistas; processo do Galaxy Nexus é acelerado

Luva de boxe

Definitivamente as coisas não estão boas entre Apple e Samsung. Depois de conseguir banir os aparelhos Galaxy Tab 10.1 e Galaxy Nexus do mercado americano — este último foi liberado recentemente —, eis que a diputa ganha novos capítulos.

Entre os documentos do caso, Florian Muller, do FOSS Patents, destacou alguns interessantes registrados pela Samsung. Neles, a sul-coreana disse que a Maçã enviou cartas para diversas operadoras e empresas de varejo que comercializavam os aparelhos da Samsung, afirmando que a liminar não se aplica somente para a fabricante, mas também para as empresas que vendem o aparelho. Ou seja, a Apple “alertou” as parceiras da Samsung que elas também estão proibidas de importar/vender os produtos banidos.

A Samsung caracterizou o ato como ameaçador, dizendo que varejistas devem ser autorizadas a vender o estoque remanescente. Aparentemente as lojas ainda estão com inventário dos aparelhos e, apesar de não terem respondido à carta da Maçã, elas estão acompanhando o processo.

Sinceramente, acho que isso está indo longe demais. Brigar na justiça é um direito de qualquer pessoa/empresa, mas esse último passo da Apple foi um pouco prepotente.

Em uma nota relacionada, Mueller informou que o Tribunal de Apelações dos Estados Unidos (Circuito Federal) acatou o pedido da Samsung, e a apelação para o caso envolvendo o banimento do Galaxy Nexus terá uma avaliação acelerada. A Samsung tem até amanhã (segunda-feira, 16 de julho) para apresentar os primeiros documentos de defesa, enquanto a Apple irá apresentar sua resposta até 30 de julho; a sul-coreana então terá uma semana (até 6 de agosto) para responder. Paralelamente, o tribunal deve agendar a audiência para breve.

Enquanto isso, graças à CAFC (Court of Appeals for the Federal Circuit), o Nexus continua sendo vendido — contudo, nesta semana deveremos ter novidades quanto a isso.

Posts relacionados

Comentários