Dica de leitura: Ron Johnson, ex-executivo da Apple, fala sobre o sucesso da empresa e a estratégia das Retail Stores

Ron Johnson, ex-vice presidente sênior de varejo da Apple

Atualmente o vice-presidente sênior de varejo da Apple é John Browett, ex-CEO da Dixons Retail. Porém, em um passado não muito distante, o cargo era ocupado por Ron Johnson, atualmente CEO da J.C. Penney. E ele foi muito importante para a Maçã, já que pode ser considerado um dos pais das Apple Retail Stores.

Ron Johnson, ex-vice presidente sênior de varejo da Apple

Johnson foi entrevistado por Jennifer Reingold, da Fortune, e entre muitos assuntos do seu atual trabalho, o passado na Apple não ficou de fora — ele falou, por exemplo, como a empresa era diferente da que conhecemos hoje:

Quando entrei para a Apple, em 2000, eu vim de uma loja física, Target, e as pessoas pensavam que eu era louco de ir para a Apple, porque naquela época ela estava perdendo valor de mercado […].

Você sabia que a Apple tinha um grande futuro por causa da revolução tecnológica que estava por vir, com a internet e o mundo digital. Então eu quis fazer parte disso, e o tempo na Apple me ensinou que, em última análise, lojas físicas têm um lugar muito importante em um mundo conectado.

Em outro trecho da entrevista, Johnson explicou por que, mesmo podendo comprar produtos da Apple mais baratos em outros lugares, muitos consumidores escolhem as lojas da Maçã:

Você pode comprar todos os produtos Apple mais baratos, todos os dias, na Amazon e muitas vezes em outros lugares. Mas as pessoas vão à loja, e isso acontece porque ela oferece algo que as pessoas precisam, que é suporte de verdade e conexão, porque eu acho que essa é a ideia de um mundo de alta tecnologia, as pessoas se esforçando para maiores conexões.

Se você realmente olhar para o que acontece em uma loja da Apple, são conexões acontecendo. Você vê um genius com uma pessoa tentando resolver um problema. Vê alguém recebendo treinamento pessoal. Vê alguém ajustando seu produto antes mesmo de sair da loja. Vê alguém aprendendo algo que pode mudar a vida dela.

Existem essas conexões que são realmente necessárias em um mundo digital porque você quer compensar isso no mundo físico. Você quer essa experiência física.

Johnson falou muito mais, como por exemplo sobre as pessoas não gostarem do Genius Bar de primeira, como era o processo seletivo para a contratação dos genius, a estratégia da Apple em colocar o consumidor no centro da experiência, entre outras coisas. Se você você está com um tempinho sobrando e se interessa pelo assunto, não deixe de ver o vídeo [em inglês, é claro], com duração de quase 38 minutos.

Se preferir, a transcrição completa da entrevista [também em inglês] está disponível no Fortune Tech. 😉

[via iDownloadBlog]

Posts relacionados

Comentários