Google alertou Samsung sobre similaridade entre Galaxies e iGadgets; empresa acusa Apple de plagiar Sony

Produtos da Samsung (antes e depois da Apple)

O julgamento entre Apple e Samsung acontecerá em 30 de julho e, além de protótipos de iPads e iPhones [1, 2, 3], os documentos liberados pelas empresas referentes ao caso estão nos mostrando muitos detalhes de bastidores.

A Apple irá utilizar documentos da própria Samsung para provar que a sul-coreana de fato quis se aproveitar do sucesso de iPhones e iPads, copiando deliberadamente seus designs — contrariando a ideia defendida por ela, de que seus gadgets são simplesmente uma evolução natural. Um dos documentos mostra, por exemplo, que em 2011 o grupo de design de produtos da Samsung lamentou o fato de o Galaxy S ter uma aparência similar a modelos antigos de iPhones. Em uma avaliação/pesquisa feita com designers, a conclusão foi de que o Galaxy S parecia uma copia do iPhone, e que a Samsung precisava inovar. Um dos comentários chegou a dizer que, se o logo da Samsung fosse coberto, seria difícil diferenciar os aparelhos.

Até mesmo o Google foi incluído na história, já que em 2010 a gigante de buscas teria alertado à Samsung que seus protótipos de Galaxy Tab e Galaxy Tab 10.1 (de codinome P1 e P3 respectivamente) eram muito similares ao iPad.

Produtos da Samsung (antes e depois da Apple)

Comprovando a coisa, documentos informaram que alguns clientes da Best Buy devolveram tablets da Samsung pois eles pensaram ter comprado iPads. Quando viram que não eram, se arrependeram.

Em sua defesa, a sul-coreana tem algumas apresentações internas de interfaces de usuário datadas de 2006, ou seja, antes da chegada do iPhone ao mercado. Além disso, diz ter também alguns emails da Maçã sugerindo que o design do iPhone foi derivado de aparelhos da Sony — de acordo com o documento, durante o processo criativo do aparelho o lema era “O que a Sony faria?”

Suposto CAD da Apple

Suposto CAD (Computer-Aided Design) da Apple.

Enquanto isso, a asiática continua afirmando que a Apple não venderia um aparelho sequer se não fosse pelas suas patentes — ou seja, que a firma de Cupertino deve, e muito, a ela.

A Samsung vem pesquisando e desenvolvendo tecnologias de telecomunicações móveis desde pelo menos 1991, e inventou grande parte da tecnologia para smartphones de hoje. Na verdade, a Apple, que vendeu seu primeiro iPhone cerca de 20 anos após a Samsung começar a desenvolver tecnologias de telefonia móvel, não poderia ter vendido um único iPhone sem o benefício da tecnologia patenteada pela Samsung.

Segundo a Reuters, a Maçã rebateu, argumentando que as exigências de royalties da Samsung são bem maiores do que a Apple paga para outras empresas — a taxa cobrada pela sul-coreana seria consideravelmente maior do que os acordos feitos com outras companhias.

Numa outra nota relacionada, a juíza Lucy Koh tinha estipulado 25 horas de apresentações para cada empresa, com no máximo 125 exibições. A Samsung, entre outras coisas, pediu para dobrar o número de horas, além de elevar as exibições para 400. Koh negou o pedido, afinal, a intenção dela é agilizar as coisas, e não complicar ainda mais. E para mostrar que Apple e Samsung não concordam em absolutamente nada, as empresas chegaram ao ponto de divergir até mesmo onde irão sentar durante a audiência. :-S

[via AllThingsD: 1, 2, 3, 4; MacNews]

Posts relacionados