Julgamento entre Apple e Samsung: ícones copiados e comparações milimétricas entre smartphones

Apple vs. Samsung

O quarto dia do épico julgamento entre Apple e Samsung já terminou. Após os testemunhos de Scott Forstall e de Phil Schiller, hoje foi a vez de uma testemunha especializada falar a favor da Apple.

Publicidade

Apple vs. Samsung

Peter Bressler demonstrou para o júri três patentes de design do iOS, com várias comparações lado-a-lado de patentes do iPhone e do Galaxy S. Também foram mostradas comparações entre a tablet da sul-coreana, o Galaxy Tab 10.1, e o iPad.

Na minha opinião, o design desses celulares poderia ser considerado substancialmente o mesmo.

Durante seu testemunho, Bressler também mostrou como as tablets podem ser diferentes, com designs alternativos que se diferenciam claramente do iPad. Bressler fez questão de mostrar que a Samsung está infringindo quatro patentes de design da Apple com os seus smartphones e o Galaxy Tab 10.1.

Samsung Galaxy Tab 10.1 vs. Apple iPad 2

Com a tela apagada, as diferenças são quase imperceptíveis.

Publicidade

Durante o julgamento, os advogados da Samsung tentaram mostrar as diferenças entre o design dos aparelhos, apontando detalhes milimétricos (como o raio da curvatura da borda). Bressler retrucou, dizendo que esses detalhes não são percebidos pelos consumidores — que acabam se confundindo devido à semelhança dos dispositivos.

A Apple também apresentou ao júri mais evidências de que a Samsung copia não só o design físico, mas também os ícones do sistema. Em uma montagem feita por advogados da Maçã, ela mostra como os ícones do Android presente em smartphones da sul-coreana se “inspiraram” nos do iOS.

Em um email apresentado pela Apple, J.K. Shin fala para seus designers que a diferença entre a experiência do usuário com o sistema da Samsung e o da Apple é como a diferênça entre a terra e o paraíso. Justin Deninson, testemunha da Samsung, disse que tudo não passou de uma hipérbole, utilizada para motivar os funcionários da sul-coreana.

Publicidade

E a coisa continua…

[via CNET e The Verge]

Posts relacionados