Fair Labor Association indica que condições de trabalho nas fábricas da Foxconn progrediram

iFactory - Foxconn na China

A Fair Labor Association soltou um relatório sobre os avanços da Foxconn relacionados às condições de trabalho em suas fábricas. Depois de a Apple ter se juntado à FLA, ela montou um plano de melhorias para várias fornecedoras da gigante de Cupertino, que foi duramente criticada por causa das condições de trabalho em suas fornecedoras.

iFactory - Foxconn na China

A FLA avaliou diversos pontos críticos nas fornecedoras, como a qualidade do ambiente de trabalho, dormitórios e outras instalações, além de entrevistar funcionários sobre suas condições de trabalho, saúde, compensação financeira e segurança.

No relatório liberado hoje, a FLA constata que a Foxconn já cumpriu 195 metas no prazo estipulado, e mais 89 metas antes do prazo. O plano de ação criado pela FLA durará 15 meses, devendo ser completado até julho de 2013 por três fábricas da Foxconn.

A grande fornecedora da Apple na China e no Brasil se comprometeu a respeitar completamente as horas máximas semanais permitidas pela China. A Foxconn já reduziu as horas de trabalho para menos de 60 semanais, mas ainda precisa melhorar, já que o máximo permitido na China são 49. Para a Foxconn, reduzir as horas extras é “um grande desafio”.

Até a metade de 2013, a Foxconn se comprometeu também a melhorar os ambientes de trabalho, incluindo pausas ergonômicas, mudanças nos equipamentos para evitar lesões por esforço repetitivo, além de atualizar suas políticas de manutenção.

[via SlashGear]

Posts relacionados

Comentários