↪ Organização se opõe ao acordo entre Google e FTC envolvendo transgressão de privacidade

Logo da Consumer Watchdog

Logo da Consumer Watchdog

Um juiz da Corte Distrital dos EUA concedeu à [organização] Consumer Watchdog o direito de se opor ao acordo recorde de US$22,5 milhões do Google com a Federal Trade Commission [Comissão Federal de Comércio], pois permite que a gigante da internet negue qualquer delito.

“Os executivos do Google querem comprar uma fuga do problema, com o que para eles é apenas uma mudança de bolso [um trocado], e depois negarem que fizeram algo de errado”, disse John M. Simpson, diretor do projeto de privacidade da Consumer Watchdog. “Permitir este acordo enfraquece todo o processo de regulamentação. Empresas e seus executivos devem ser responsabilizados quando violam acordos legais.”

Realmente, US$22,5 milhões para o Google não é nada, e pagar esta multa sem qualquer outra punição acoplada com certeza enfraquece o processo de regulamentação. Comparando com o caso Apple vs. Samsung, imagine se a sul-coreana fosse obrigada “apenas” a pagar US$1 bilhão, sem qualquer outra punição (banimento?) atrelada. Ou então, levando para o caso de ebooks, se a Maçã (e as editores) também pagassem uma multa de milhões e pudessem continuar com seus atuais contratos, os quais “prejudicam” consumidores. [Consumer Watchdog]

[via MacNews]

Posts relacionados

Comentários