Chamada para desenvolvedores brasileiros: não desprezem o nosso idioma!

Bandeira do Brasil

Bandeira do BrasilEu fiz cursinho de idioma, morei no exterior e sempre gostei/tive facilidade com o inglês. Mas eu não sou parâmetro e, neste artigo, não venho falar por mim ou por vários outros semelhantes a mim.

Como não bastasse termos que aturar uma avalanche de projetos repetitivos, limitados e/ou feitos às pressas, quando finalmente superamos isso tudo estamos vendo uma série de trabalhos até interessantes, feitos no Brasil, mas que desprezam totalmente a nossa língua pátria.

Os desenvolvedores não são bestas: eles sabem do potencial incrível que há em lançar projetos “internacionalmente”, e para isso não dá para criar algo com suporte apenas ao português. Inglês tem que ser prioridade, sem dúvida nenhuma, mas ele não é “o idioma mundial”. Se um produto/serviço quer se tornar global, ele precisa estar localizado/adaptado para o máximo possível de idiomas — e, se estamos falando num projeto nacional, o mínimo que se espera é que ele tenha suporte ao português.

Quem não fala inglês hoje em dia está perdendo muito, a começar por ter uma séria desvantagem no mercado de trabalho (em praticamente todas as áreas) e, falando do mundo digital, por não poder aproveitar diversas coisas legais na web devido a isso. Mas não é porque alguém é acomodado, não gosta ou não teve a oportunidade de aprender o idioma estrangeiro que iniciativas nacionais devam descartar essa necessidade, abrindo mão de um grande grupo de potenciais clientes/usuários.

Falando especificamente na App Store, eu enxergo três grupos de usuários:

  1. Os que falam/entendem inglês, gostam do idioma e às vezes até preferem usar seus computadores e gadgets em inglês.
  2. Os que falam/entendem inglês, mas dão mais valor ou até mesmo só utilizam produtos/serviços que estejam em português — que dirá projetos nacionais.
  3. Os que não falam/entendem inglês.

Quando eu digo “falam/entendam”, acima, me refiro inclusive àqueles cujo conhecimento do idioma seja bem básico/limitado. Ou seja, um desenvolvedor que não se preocupa em incorporar no seu projeto o suporte ao nosso idioma só tem potencial real de atingir um destes três grupos.

Já recebemos depoimentos variados de desenvolvedores que observaram aumento significativo em vendas/downloads de apps na loja brasileira após incorporarem o suporte ao idioma português. Muitos consumidores não se dão nem mesmo ao trabalho de testar um determinado app/jogo se a descrição e screenshots dele na App Store não estiverem em português, o que mostra o quanto isso é importante.

Tecnicamente, para o desenvolvedor, adicionar suporte a múltiplos idiomas em apps é muito simples — só basta querer e, se for feito desde o início, o trabalho de tradução fica sempre tranquilo/diluído. E, assim como todos os outros aspectos que formam um app, é importante ter atenção/cuidado para evitar erros. Lembre-se de que ícone, descrição e screenshots são os que passam a primeira impressão do seu trabalho para os usuários — se algum desses é mal feito, a pessoa não tem muitos motivos para esperar algo de melhor no aplicativo/jogo em si.

É bastante clichê, mas aqui cabe: o único lugar onde “sucesso” vem antes de “trabalho” é no dicionário. Pensando nisso, dedique-se e trate o seu projeto com calma e carinho, se quiser ter um reconhecimento legal da sua criação. Os produtos da Apple não são tão comentados/elogiados devido à incrível atenção aos detalhes à toa.

Posts relacionados

Comentários