Quando as redes 4G estiverem instaladas no Brasil, iPhone 5 poderá ser compatível com elas

Logo Rio 2016

É isso mesmo que você leu no título. Mas, antes de sair comemorando por aí, vale uma breve explicação sobre o assunto.

Logo Rio 2016

Como sabemos, o iPhone 5 que será comercializado no Brasil — já homologado pela ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações) — é o mesmo vendido pela AT&T nos Estados Unidos (modelo A1428). Ao visitarmos a página de especificações técnicas do iPhone 5, vemos que a seguite informação na área “rede celular e wireless”:

Modelo GSM A1428*: UMTS/HSPA+/DC-HSDPA (850, 900, 1900, 2100 MHz); GSM/EDGE (850, 900, 1800, 1900 MHz); LTE (Bandas 4 e 17)**

Os dois asteriscos no fim nas especificações nos levam a uma outra página, a qual detalha as frequências das bandas 4G (LTE), os países e as operadoras que operam em cada faixa. Lá, vemos logo que a banda 17, suportada pelo modelo A1428, tem a frequência de 700MHz.

Atualmente, a única frequência leiloada no Brasil foi a de 2.500MHz, incompatível com todos os modelos atuais de iPhones 5 (A1428, A1429 CDMA e A1429 GSM) vendidos pela Apple. Para termos suporte ao 4G, a Apple teria que criar um novo iPhone 5 suportando a banda 7 (2.500MHz). Mas, de acordo com o site Convergência Digital, o Ministério das Comunicações pretende leiloar a faixa de 700MHz para serviços de quarta geração da telefonia móvel — hoje, a frequência é utilizada pelo setor de radiofusão (sinais para TVs analógicas, que estão sendo substituídas pelas digitais).

A Anatel está trabalhando nisso e devemos ter essa questão resolvida ainda neste segundo semestre [de 2012]. Temos condições de fazer o leilão no ano que vem, afirmou o ministro das comunicações, Paulo Bernardo.

Posso ter entendido errado, mas a leitura que tiro disso tudo é que, até 2014 2016 (ano da Copa do Mundo no Brasil dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro e prazo teórico para a extinção do sinal analógico das TVs) poderemos ter redes compatíveis com o iPhone 5. Até lá, é claro, a Apple já estará vendendo uma nova geração de iPhone, e a tecnologia em si poderá evoluir, com chips suportando ainda mais frequências do que os de hoje. Não me surpreenderia, por exemplo, se em 2014 bem antes disso a Apple produzisse um único aparelho global, suportando muitas diferentes redes/frequências. Mas se o Brasil implementar mesmo a banda 17, o iPhone 5 que será comercializado por aqui tem tudo para funcionar nela.

Existe também outra questão aí que precisa ser avaliada. A homologação do iPhone 5 pela ANATEL aprovou apenas a utilização das redes 3G, já que a Apple nem mesmo mencionou a compatibilidade do aparelho com as redes 4G (LTE).

Independentemente do timing, se você ainda tiver um iPhone 5 em 2014 2016, é capaz de poder utilizar as redes 4G brasileiras.

Posts relacionados