MacBook Air é aprovado pela classificação ambiental EPEAT

MacBook Air e o meio ambiente

Não tem muito tempo, a Apple se viu no meio de mais uma polêmica. Logo depois de abandonar a classificação ambiental EPEAT, a empresa reconheceu o erro e voltou atrás.

Na época, escrevemos:

Para a Apple, a classificação não está acompanhando o rápido progresso de seus produtos, e por isso ela achou melhor abandoná-la de vez. Mas devido ao clamor, a Maçã voltou atrás e está conversando com a EPEAT para que o sistema de classificação seja revisto.

MacBook Air e o meio ambiente

Não sabemos dizer se o sistema sofreu alguma alteração, mas nesta semana a EPEAT divulgou os resultados de um processo de verificação que testou cinco diferentes ultrabooks a fim de verificar a conformidade deles com os requisitos do sistema de avaliação. Máquinas de Apple, Lenovo, Samsung e Toshiba foram investigadas, e todos os produtos — no caso da Apple, MacBooks Air — preencheram os requisitos dos critérios de avaliação.

De acordo com eles, as áreas específicas de interesse do estudo incluíram: ver se a máquina oferece opção de upgrade (o que aumenta a vida útil dela), a utilização de componentes que não necessitam de ferramentas exóticas para uma atualização e materiais de fácil remoção, como baterias que podem ser removidas da carcaça do computador.

Por ser bastante complexo, o projeto do MacBook Pro com tela Retina não foi submetido à avaliação da EPEAT, mas as alterações feitas no último lançamentos dos MacBooks Air (baterias não usam mais cola para se fixar, por exemplo) parecem ter agradado ao grupo. No mais, outros computadores Apple (Macs Pro, Macs mini, iMacs e MacBooks Pro não-Retina) também possuem avaliações positivas.

[via AppleInsider]

Posts relacionados