Pré-venda dos novos iPads começam em 26 países; primeiro lote do iPad mini branco já está esgotado

Prazo de entrega do iPad mini branco nos Estados Unidos

Durante a apresentação do evento especial, no qual o iPad de quarta geração e o iPad mini foram apresentados, os executivos da Apple avisaram que a pré-venda dos aparelhos começariam nesta sexta-feira (26/10) em 26 países. São eles: Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Coreia do Sul, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Holanda, Hong Kong, Irlanda, Itália, Japão, Luxemburgo, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Singapura, Suécia, Suíça, Reino Unido e República Checa.

Abaixo, a lista completa de preços dos gadgets nos Estados Unidos (impostos não incluídos):

  • iPad mini Wi-Fi com 16GB: US$330.
  • iPad mini Wi-Fi com 32GB: US$430.
  • iPad mini Wi-Fi com 64GB: US$530.
  • iPad mini Wi-Fi + Cellular com 16GB: US$460.
  • iPad mini Wi-Fi + Cellular com 32GB: US$560.
  • iPad mini Wi-Fi + Cellular com 64GB: US$660.
  • iPad de quarta geração Wi-Fi com 16GB: US$500.
  • iPad de quarta geração Wi-Fi com 32GB: US$600.
  • iPad de quarta geração Wi-Fi com 64GB: US$700.
  • iPad de quarta geração Wi-Fi + Cellular com 16GB: US$630.
  • iPad de quarta geração Wi-Fi + Cellular com 32GB: US$730.
  • iPad de quarta geração Wi-Fi + Cellular com 64GB: US$830.

No evento, Phil Schiller (vice-presidente sênior de marketing mundial da Apple) avisou que os iPads Wi-Fi + Cellular — aqueles, com capacidade 3G/4G — chegariam ao mercado mais tarde, no meio de novembro.

Prazo de entrega do iPad mini branco nos Estados Unidos

Pois bem, a pré-venda começou e parece que o pessoal adorou a versão branca do iPad mini. Em apenas 20 minutos, as estimativas de entrega do aparelho pularam rapidamente para 2 semanas, indicando que o primeiro lote do produto já está esgotado. Por enquanto, todos os outros modelos de iPads e iPads mini continuam com seus prazos de entrega inalterados (2/11 para os modelos Wi-Fi e meados de novembro para os Wi-Fi + Cellular).

Ainda não existe previsão para o início das vendas no Brasil, já que os gadgets precisam passar pelo crivo da ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações).

Posts relacionados

Comentários