Leitor do MacMagazine questiona chefão de finanças da Apple sobre preços de iProducts no Brasil e recebe resposta

Peter Oppenheimer, CFO da Apple

Peter Oppenheimer, CFO da AppleNão é raro vermos executivos da Apple respondendo emails de “meros mortais”, mas também não é algo tão corriqueiro assim — ainda mais envolvendo o chefão de finanças da companhia, Peter Oppenheimer.

Pois foi essa a façanha que nosso leitor Victor Marques Soprana conseguiu realizar, após trocar dois emails com o CFO da empresa de capital aberto mais valiosa do planeta.

Para a nossa “felicidade” (se é que podemos colocar a coisa dessa forma), o Victor justamente indagou o executivo sobre os absurdos preços que a Apple Brasil definiu para a sua atual linha de Macs, comparando reajustes — para mais ou para menos — ocorridos lá fora e o quanto eles representaram — de aumento, sempre — para nós por aqui.

Ao primeiro email, Oppenheimer respondeu:

Essas mudanças de preços ocorreram devido ao estreitamento do Dólar Americano contra o Real Brasileiro e mudanças em regulamentações locais de impostos às quais fomos submetidos. Nós não podemos controlar nada disso e também não gostamos de ter que aumentar nossos preços locais.

Muito correto, o Victor prontamente enviou uma tréplica ao executivo da Maçã questionando-lhe que “mudanças em regulamentações locais de impostos” teriam sido essas, que nem nós estamos sabendo, e como que elas poderiam ter sido tão significativas a afetar os preços da forma que estamos acompanhando.

Surpreendentemente, o CFO da Apple respondeu mais uma vez:

Os impostos são de importação e vendas junto a uma mudança muito significativa na moeda local desde que lançamos o último iMac.

Eis a troca de emails, na íntegra:

Emails com Peter Oppenheimer

Clique para ampliar.

Apesar de ter sido bacana ver alguém do topo da cadeia alimentar da Apple respondendo a essas questões, fica claro que: 1. ou Oppenheimer está dando uma de sonso, ou 2. nem ele sabe direito o absurdo que tem ocorrido por aqui, porque nem se o dólar tivesse subido mais 50%(!) o aumento recente de preços dos Macs seria justificado.

A boa notícia é que agora sabemos que o executivo ao menos está ciente do problema e do descontentamento de brasileiros com relação a isso. É como se o Victor tivesse sido o porta-voz de todos nós. Torçamos, agora, para que a coisa não pare nessas simples respostas de emails.

Eu já falei e repito: a coisa só irá mudar se os consumidores tomarem atitudes, e quando eu digo isso não é simplesmente ficar xingando a Apple no Twitter ou reclamando nos comentários aqui do site. É enviar de fato feedbacks à empresa, emails para executivos e, acima de tudo, realmente não aceitar e não pagar os preços que estão sendo cobrados.

Com os iPads, como o próprio Victor bem colocou no seu email, a Apple já mostrou que pode cobrar preços justos para brasileiros — e esperamos, desde já, que com o novo modelo de quarta geração e com o iPad mini, quando aterrissarem por aqui, não seja diferente. Agora só resta levar isso para o resto dos iProducts que tantos por aqui adorariam adquirir.

Posts relacionados

Comentários