Juíza não acha que a Amazon.com usa o termo “Appstore” para enganar consumidores

Amazon Appstore

Criada em 2008, a App Store é a maior loja de aplicativos do mundo. Para proteger a sua marca, a Apple entrou com um processo contra a Amazon.com, que segundo ela estaria enganando consumidores com a sua própria “Appstore”.

Publicidade

Amazon Appstore

Em 2011, a juíza federal Phyllis Hamilton, de Oakland (Califórnia), negou a ordem da Apple contra o uso da marca “App Store” pela gigante do ecommerce. Cética, ela ainda não está convencida de que consumidores familiarizados com a marca da Apple estão sendo enganados pela Amazon.com.

Hamilton questionou David Eberhart, advogado da Maçã:

Publicidade

Todos que usam um smartphone sabem a diferença entre o iOS da Apple e o sistema Android. Onde está a confusão? Há uma insinuação de que, se a Amazon está usando o termo “App Store”, alguém talvez achará que eles têm a mesma quantidade de aplicativos que a Apple. Bem, por quê? E como, de fato, isso contribui para qualquer fraude por parte da Amazon?

Eberhart retrucou, dizendo que os consumidores associam a marca “App Store” à qualidade dos serviços da Apple, porém não conseguiu convencer a juíza, a qual alegou que “não faz essa associação”. Sendo assim, Eberhart terá maus momentos tentando convencer Hamilton que a Amazon.com realmente está tentando enganar os consumidores.

[via Ars Technica]

Posts relacionados