A vida através de um iPhone #3

Foto do Instagram - por João Junqueira

E aqui vamos nós com mais uma sessão de dicas! 😉 Para quem perdeu as duas primeiras, aqui estão: 1, 2.

Nesta semana, vou explorar e aprofundar mais um pouco o assunto do último post, que é a criação de temas. Conforme dito, é bacana se pensar em alguns temas para ir desenvolvendo aos poucos. Mas, para ir um pouco além, desenvolvi alguns temas dentro de um tema-mãe. Costumo ir bastante para a praia da Baleia no litoral norte de São Paulo, então “praia” é um tema que desenvolvo bastante. Dentro deste tema “praia”, criei diversos sub-temas. Vamos lá!

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Nesta primeira duplinha, eu estava brincando com a ideia de primeiro e segundo plano. Na primeira, coloquei as pedras em primeiro plano. Já na segunda, aproveitei um buraco feito pelas crianças, entrei nele e peguei a areia como primeiro plano.

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Aqui, captei o nascer e o pôr do sol no mesmo dia, na mesma praia. Fica legal olhar as duas fotos sabendo que são do mesmo dia e ver a diferença de onde ele nasce e se põe.

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Aqui simplesmente esperei as crianças serem crianças e captei alguns momentos legais delas brincando.

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Nestas quatro, captei o pôr do sol, mas sempre tentando dar um “twist” diferente. Na primeira tirei a foto da minha máquina tirando a foto, na segunda peguei o céu que estava com nuvens interessantes e uma coloração bem bonita, já na terceira peguei o mar e o reflexo do sol dele, e na última peguei a ondulação da areia que estava bem diferente, parecendo umas dunas. Aqui, o bacana é diferenciar as fotos. Atacar o tema de diversas maneiras. Vocês vêm que, de um mesmo tema, o pôr do sol, dá para tirar fotos totalmente inusitadas e não repetitivas.

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Aqui, usei o Hipstamatic [US$2; 32,6MB; requer o iOS 5.0 ou superior de iPhones/iPods touch]. Fiquei um tempinho parado à beira-mar, esperando alguma coisa acontecer. Às vezes você não precisa ir atrás da foto, ela vêm atrás de você. Foi o que aconteceu nesse caso. Devo ter ficado no máximo uns dez minutinhos ali e, nesse tempo, uma mãe levou a sua filhinha para tomar um banho de mar e um tiozinho surfista passou por ali. Usei dois filmes diferentes no Hipsta, por isso a coloração diferenciada. Para os familiarizados com o app, na primeira usei a lente Helga Viking e o filme Ina’s 1969, sem flash. Já na segunda, mudei apenas o filme para Alfred Infrared, ainda sem flash. Se isso pareceu grego para você, não se desespere, em breve farei uma resenha bem completa dele.

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Nesta duplinha, usei o sol como tema. Veja como o jeito de encarar o assunto pode influenciar totalmente o resultado final.

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Foto do Instagram - por João JunqueiraFoto do Instagram - por João Junqueira

Nesta série, peguei aquela ilha que se parece com uma baleia como tema. Mostro estas para provar ainda mais que há diversas maneiras de se abordar um tema. Uma ilha, aenas. E veja quantos ideias diferentes eu tive. Em algumas, foco apenas o céu, deixando uma pequena faixa de mar, em outra foco a areia molhada após a onda voltar, deixando a ilha lá no fundo, em outra foco a placa de perigo, em outra dou mais valor para a areia e as marcas de bicicleta recém feitas, e em outra foco o finzinho do pôr do sol. Então não se deixe intimidar por um tema que a princípio parece besta e limitado.

Foto do Instagram - por João Junqueira

E, para terminar, não poderia deixar de mostrar uma leitura básica com o mar ao fundo. Afinal, depois de tanto trabalho, vale a pena sentar, tomar uma caipirinha e fazer um brinde. Salut, Steve!

Posts relacionados