Apple investirá US$100 milhões para produzir Macs nos Estados Unidos a partir de 2013 [atualizado]

Na semana passada destacamos que Tim Cook (CEO da Apple) deu uma entrevista exclusiva para a NBC. Agora, parte da conversa está disponível no site do programa “Rock Center”, do âncora Brian Willians — a entrevista completa será exibida hoje à noite nos Estados Unidos.

Publicidade

[Vídeo removido.]

No próximo ano vamos trazer um pouco da produção do Mac para os EUA. Nós estamos trabalhado nisso por um longo tempo e agora estamos perto. Isso vai acontecer em 2013. Estamos muito orgulhosos. Poderíamos ter feito mais rapidamente, talvez só a montagem, mas é mais amplo, porque queríamos fazer algo mais substancial. Então, vamos literalmente investir mais de US$100 milhões. Isso não significa que a Apple vai fazer isso sozinha, mas vamos trabalhar com as pessoas e nós vamos investir o nosso dinheiro.

O vídeo acima traz um aperitivo da entrevista e já chega revelando um plano importante para a Maçã: em 2013, a fabricação de Macs — possivelmente não a totalidade, mas boa parte — será feita em território americano. Isso explica por que estamos vendo “Assembled in USA” (“Montado nos EUA”) em alguns dos novos iMacs que estão à venda.

Conforme podemos ver, a entrevista também aborda outros assuntos como o que aconteceria se iPhones fossem produzidos por lá — o problema nem é o preço, mas o conhecimento e escala para a produção do aparelho — e as diferenças entre Tim Cook e Steve Jobs.

Atualização

A Bloomberg noticiou hoje que a Foxconn está mesmo pensando montar fábricas nos Estados Unidos. “Nós estamos querendo produzir mais nos EUA porque, em geral, os clientes querem que mais seja feito lá”, disse Louis Woo, porta-voz da Foxconn, em uma entrevista por telefone.

Publicidade

Os planos de expansão da Foxconn já haviam sido comentados pelo DigiTimes — às vezes, eles acertam — e, segundo Woo, a grande desafio é relacionado à cadeia de suprimento. Lá na China, tudo está mais perto e acessível, muitas vezes a apenas alguns quilômetros de distância. Além disso, a hora/trabalho de qualquer talento de engenharia em solo americano é muito mais cara do que no país asiático.

via The Loop

Posts relacionados