Larry Page, CEO do Google, é entrevistado pela FORTUNE

Larry Page, CEO do Google

Na semana passada, vimos duas entrevistas com Tim Cook (CEO da Apple), uma com a NBC e outra com a Bloomberg Businessweek. Agora, Miguel Helft, da FORTUNE, divulgou uma com o CEO do Google, Lary Page — a segunda [veja a primeira aqui] do atual chefão da gigante de buscas para um veículo impresso.

Larry Page, CEO do Google

Page respondeu como é o processo de escolher a próxima aposta (produto ou serviço) da empresa, o que mudará com a chegada dos carros autoconduzidos que estão em desenvolvimento, sobre as mudanças organizacionais feitas por ele, e evolução do sistema de buscas, monetização em plataformas móveis, entre outras coisas. Mas a parte que nos interessa mesmo a que ele fala da Apple, é claro.

Ao ser perguntado sobre a relação parceira/concorrente com a Maçã — e até mesmo sobre a amizade com Steve Jobs —, Page disse que as coisas variam, que tem altos e baixos. Na primeira entrevista, o CEO do Google disse que a raiva que Jobs sentia pelo Android “era exibição”, mas, ao ser questionado sobre isso novamente, Page disse que apenas parte do sentimento era show.

O executivo disse que não gosta desse tipo de estratégia, pois, ao escolher uma empresa como sua arquirrival, você está prestando atenção no que ela está fazendo agora. E uma empresa que quer ficar dois, três anos à frente da concorrência não pode se prender ao presente assim.

Falando sobre a relação de parceria com a Apple na distribuição das soluções do Google, Page disse que, se dependesse dele, companhias deveriam sempre olhar para o que é melhor para o consumidor, deixando de lado possíveis desejos empresariais. Claramente ele está se referindo à distribuição nativa do Google Maps e do YouTube — apps que foram removidos do iPhone com a chegada do iOS 6.

O engraçado é que, quando a Apple disse que queria que o Google melhorasse os mapas implementando navegação ponto a ponto guiada por voz e outros recursos — para melhorar os serviços do iPhone e, consequentemente, atender aos desejos de consumidores —, o Google negou o pedido, dando uma vantagem competitiva ao Android. Pimenta nos olhos dos outros é refresco, né Page! 😛

O CEO também confirmou que está sempre em contato com a Maçã, até pela parceria das duas na área de buscas.

Se você quer saber mais sobre o Google e como Larry Page comanda a empresa, não deixe de ler a entrevista completa da FORTUNE [em inglês].

Posts relacionados