Pesquisa: Apple continua fazendo muito sucesso entre consumidores

Empregado de uma Apple Store

A Reuters conduziu uma grande pesquisa a fim de saber quais são as escolhas de produtos nesse fim de ano. Para isso, eles conversaram com empregados de mais de 70 lojas espalhadas pelo mundo (Sydney, Seattle, Palo Alto, Xangai, Bangalore, Singapura, Paris, Londres, Cidade do México e Boston).

Empregado de uma Apple Store

A Apple, como sempre, ficou bem posicionada na pesquisa. Comparando lojas, por exemplo, as famosas Retail Stores da Maçã estavam cheias, enquanto as da Microsoft estavam relativamente vazias — a média comparativa é: enquanto uma pessoa visita a loja da Microsoft, nove visitam a da Apple! Mudando o foco para produtos, mesmo investindo bastante em marketing ultimamente — inclusive “batendo” na firma de Cupertino em diversas campanhas —, os produtos da Samsung só são mais desejados que os da Apple em Singapura e Bangalore.

A Amazon e seus Kindles até que apareceram na pesquisa, mas bem timidamente. Enquanto isso, a Nokia parece ter simplesmente desaparecido, perdendo aquela força que tinha. A Apple é, mais uma vez, o desejo de consumidores. Por quê? De acordo com os entrevistados, o ecossistema já adquirido da Apple — grandes bibliotecas de músicas e vídeos — e a simplicidade de uso de iProducts fazem toda a diferença.

Uma das entrevistadas disse que ensinou facilmente a sua mãe (de 77 anos) a utilizar o iPhone, pois PC era algo muito difícil para ela. Já seu pai, que antes adorava visitar lojas da Best Buy, agora só quer ir a Apple Stores. Em Paris, um fotógrafo de 62 anos teve seu iPad roubado e disse que uma tablet da Samsung até que faria sentido pra ele, por causa da flexibilidade de softwares e hardwares — a utilização de cartões SDs, por exemplo. Mas por causa da facilidade e do ecossistema, ele provavelmente comprará o iPad novamente.

“Você tem que pagar um pouco mais caro na Apple, mas quando você considera a facilidade de uso e o ecossistema, vale muito a pena”, disse Karthik Venkataraman, de 29 anos. E isso foi tema de um outro artigo na Reuters, o qual fala da “taxa Apple”. Chris Taylor afirmou que americanos estão gastando muito dinheiro com a empresa, “pagando uma taxa para ficar trancado no ecossitema da Apple”.

Taylor lembrou que, em 2011, cada domicílio americano gastou, em média, US$444 em produtos Apple e tem tudo para crescer em 2012 — em 2010 a média foi US$295, enquanto que em 2007 foi de US$150. E se a tal da TV da Apple realmente for lançada, o número poderá subir para US$888 em 2015, de acordo com a analista Katy Huberty, do Morgan Stanley.

Para Taylor, as pessoas só estão gastando isso tudo com a Apple pois são escravas desses aparelhos. “Com o meu MacBook, iPad e iPhone, tudo está ligado. Todas as minhas músicas e fotos estão no iCloud. Então eu não sei se eu seria mesmo capaz de mudar para outro produto, mesmo que eu quisesse. A Apple definitivamente colocou seus ganchos em mim”, disse Sam Martorana.

Que escravidão, essa! 😛

[via iDownloadBlog, Cult of Mac]

Posts relacionados

Comentários