Após audiência do caso californiano entre Apple e Samsung, juíza nega pedidos de ambas as empresas

Sala de um tribunal com martelo em cima da mesa

No dia 6 de dezembro aconteceu uma audiência do julgamento californiano entre Apple e Samsung e nós falamos que um veredito ficaria para 2013. Pois a juíza Lucy Koh foi rápida e já tratou de comunicar sua decisão.

Publicidade

Koh negou o pedido da Apple para banir 26 aparelhos da Samsung que infringem patentes da Maçã. Para ela, os fatores e os argumentos apresentados pela firma de Cupertino não justificam a proibição da comercialização dos dispositivos da sul-coreana. A Apple disse que sofreu perdas monetárias com as cópias da Samsung mas, para Koh, a empresa não conseguiu comprovar isso: “A Apple simplesmente não foi capaz de mostrar isso”, disse a juíza.

Ela também afirmou que as infrações da Samsung não são grandes o suficiente a ponto de privar o público desses aparelhos, diminuindo a oferta no mercado — a Apple deve apelar da decisão, é claro.

Publicidade

Outro pedido negado por Koh foi o da Samsung. A companhia alegou que o presidente de júri, Velvin Hogan, agiu de má fé e que, por isso, ela foi prejudicada no veredito.

Resumindo a história: no passado, Hogan trabalhou para a Seagate e acabou tento problemas judiciais com a empresa, o que o levou à falência. Como a Samsung hoje é investidora da Seagate, ela acha que Hogan está numa espécie de empreitada para prejudicá-la. Esse argumento não colou e, como informamos, a juíza também ignorou a vontade da firma asiática.

Publicidade

[via AppleInsider]

Posts relacionados